Manifestantes pró-Bolsonaro enfrentam pró-Moro em frente a PF em Curitiba; veja vídeos

Político - https://politico.painelpolitico.com

Moro deve depor aos delegados, neste sábado (2), sobre as acusações de que o presidente Bolsonaro tentou interferir no trabalho da PF e em inquéritos relacionados a familiares

Manifestantes a favor do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do presidente Jair Bolsonaro estão concentrados em frente à Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, desde o início da manhã deste sábado (2).

Ouça nosso podcast sobre Moro, o candidato

Houve um princípio de confusão entre os dois grupos com gritos e aglomeração, mas a Polícia Militar (PM) conteve a situação. Eles estão com bandeiras, carro de som e gritam palavras de ordem.

Veja transmissões que estão sendo feitas pelos grupos:

****URGENTE****

****URGENTE****CONVOCANDO COM URGÊNCIA todos Guerreiros e Guerreiras Patriotas de #Curitiba e Região para mais uma missão em prol do nosso PRESIDENTE Jair Messias Bolsonaro!Estamos na frente da Polícia Federal (Santa Cândida). ELES marcaram o depoimento do #MoroTraidor às pressas?NÓS ESTAREMOS LÁ, TALKEY?.#FechadoComBolsonaro

Posted by Movimento Avança Brasil on Saturday, May 2, 2020

AO VIVO DA PF EM CURITIBADepoimento de Sérgio Moro

Posted by MBL – Movimento Brasil Livre Curitiba on Saturday, May 2, 2020

Rebelados, presos em Manaus fazem 7 agentes como reféns e querem ‘qualidade de vida’; veja vídeo feito pelos detentos

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Eles alegam ainda que ‘tá todo mundo doente aqui dentro e não tem medicamento’

Os presos amotinados na Unidade Prisional do Puraquequara, em Manaus, gravaram um vídeo que foi encaminhado a familiares, que por sua vez estão distribuindo em grupos de Whatsapp, onde reclamam das péssimas condições da unidade prisional.

No vídeo abaixo, o preso mostra uma cela, e afirma que ‘os irmão tá tudo doente e não medicamento (sic). Eles ainda se queixam da comida e querem “melhores condições de vida”.

Ainda no vídeo, o detento que afirma que “ninguém vai morrer”, que não tem alimentação, que “os irmãos morrem dentro da cadeia” e que as pessoas levam doenças para dentro do presídio. Sete agentes penitenciários foram feitos reféns.

Veja o vídeo

Coronavírus, restrições e tensão no sistema

No Amazonas, dois presos já testaram positivo para Covid-19, apesar das medidas restritivas adotadas desde a chegada da pandemia ao estado. Um dos casos foi confirmado no Centro de Detenção Provisória I e outro em uma cadeia de Parintins, no interior.

Sem visitas e vivendo sob novas restrições como o isolamento de presos recém-chegados, o sociólogo e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ítalo Lima, explicou que as tentativas de fuga poderiam ser comuns.

“As tensões são muito elevadas. Se a situação piorar, ela pode ficar incontrolável e o Sistema Prisional do Amazonas, apesar das intervenções Federais que acontecem também não apresentarem uma situação muito favorável em respeito à segurança. Acho que um reflexo da pandemia seria um motim”, comentou.

URGENTE: Detentos fazem agentes reféns durante rebelião em presídio de Manaus; vídeo

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Alteração na Unidade Prisional do Puraquequara teve início às 6h deste sábado (2). Não há registro de mortes, diz governo

Detentos da Unidade Prisional do Puraquequara, em Manaus, iniciaram uma rebelião com reféns na manhã deste sábado (2). Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), sete agentes penitenciários são feitos reféns. Não há informações sobre mortos.

A rebelião teve início por volta das 6h, durante o café da manhã, quando detentos serraram a grade de duas celas e avançaram nos agentes, diz a Seap. A UPP tem, atualmanete, 1.079 presos.

Já atuam no local o Grupo de Intervenção Penitenciária (GIP), forças de segurança da Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

parentes de presos que acompanham a movimentação do lado de fora do presídio afirmam que o grupo reivindica melhores condições. Eles denunciam também que é possível ouvir, em dias comuns, gritos de detentos pedindo água e comida. A Seap não comentou a denúncia.

Desde o dia 13 de março todos os presídios do Amazonas estão com visitas suspensas, como medida de prevenção ao novo coronavírus. Desde então, presos só se comunicam com a família por vídeoconferências.

No início deste mês, um túnel que estava sendo cavado pelos detentos da mesma unidade foi descoberto pela Seap, impedindo uma tentativa de fuga. Na ocasião, um homem foi detido e nenhum preso conseguiu fugir. Para evitar fugas, a Seap retomou o patrulhamento diário nas áreas de mata do entorno de todas unidades prisionais de Manaus.

Mais informações em instantes

Roda de trator cai e mata criança de 5 anos, em Rondônia

Painel Político Revista - https://revista.painelpolitico.com

Menino brincava ao lado do pneu que tombou sobre ele

Um menino de 5 anos morreu na última sexta-feira (1º) após ser esmagado pela roda de um trator que caiu enquanto ele brincava. O caso aconteceu na zona rural de Theobroma (RO).

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, testemunhas informaram que a criança estava brincando com alguns primos, em uma área localizada na Travessa RO 133, quando a roda do trator que estava ao lado caiu em cima dela, causando afundamento craniano.

A mãe do menino, com ajuda de uma testemunha, o socorreu ao hospital municipal de Theobroma, mas a vítima já chegou ao local sem vida. A perícia técnica foi acionada no local do acidente e em seguida o corpo do menino foi levado para o IML em Ariquemes. 

O funeral ocorre neste sábado(02) em local ainda não divulgado pela família.

Pesquisa de Veja aponta Moro como principal adversário de Bolsonaro em 2022 sem Lula na disputa

Político - https://politico.painelpolitico.com

Com o ex-presidente no cenário, Moro fica em terceiro lugar

Uma pesquisa divulgada neste sábado pela revista Veja, realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, por telefone entre os dias 26 e 29 de abril, com 2.006 eleitores em 182 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal, coloca o ex-ministro Sérgio Moro como principal adversário de Jair Bolsonaro se o ex-presidente Lula não estiver disputando o cargo.

Ouça nosso podcast sobre a candidatura de Moro

Sem Lula, com Haddad em seu lugar, Moro aparece empatado tecnicamente com o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que tem 14,1% – o empate acontece no limite da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, já que Moro tem 18,1% das intenções de voto, atrás apenas do presidente, que lidera com 27%.

O ex-ministro Sergio Moro, que deixou o governo há pouco mais de uma semana fazendo graves acusações ao presidente Jair Bolsonaro seria um dos principais rivais do ex-chefe em uma eventual disputa presidencial em 2022, segundo levantamento exclusivo feito pelo instituto Paraná Pesquisas.

“Bolsonaro ganhou um adversário à altura para a próxima eleição. Ele perde muito potencial eleitoral para o Moro nas regiões Sul e Sudeste, onde reinava. Bolsonaro ganhou uma concorrência que não tinha nessa parte do país e começará a ter dificuldades por conta do Moro”, afirmou Murilo Hidalgo, diretor do instituto Paraná Pesquisas.

A pesquisa foi feita entre os dias 26 e 29 de abril e já captou a crise política desencadeada com a saída rumorosa de Moro do governo. Ele acusou o presidente de interferência política na Polícia Federal ao pressionar pela saída do diretor-geral do órgão, Maurício Valeixo, com o objetivo de obter acesso a investigações em andamento, inclusive envolvendo os seus filhos.

Porém, quando o nome de Haddad é substituído pelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-juiz da Lava-Jato aparece em terceiro lugar com 17,5%, atrás do petista (23,1%) e de Bolsonaro (26,3%).

Clique aqui para ler a reportagem e ver os detalhes da pesquisa em Veja

Moro presta depoimento neste sábado à PF e PGR e deve apresentar provas contra Bolsonaro

Político - https://politico.painelpolitico.com

Celso de Mello, do STF, designou três procuradores indicados pela Procuradoria para acompanhar a audiência, marcada para às 11h, em Curitiba

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, vai prestar depoimento neste sábado, à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República em Curitiba (PR), onde voltou a morar.

Segundo fontes envolvidas na investigação, o depoimento deve ser tomado entre as 11 horas e 14 horas. Nesta sexta-feira, 1º, o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, deferiu pedido formulado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e designou três procuradores indicados pela PGR para acompanhar o depoimento do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Na noite de quinta, o decano já tinha determinado a realização da oitiva em até cinco dias de Moro, atendendo ‘razões de urgências’ apresentadas por três parlamentares.

Podcast

Ouça nosso podcast sobre a provável candidatura de Sérgio Moro e como Bolsonaro está ajudando nesse projeto.

Reunião

Na véspera do depoimento de Moro, o presidente Jair Bolsonaro esteve reunido por cerca de três horas com o novo ministro da Justiça, André Mendonça, no Palácio da Alvorada

ctv-1qs-bolsonaro andre mendonca wagner rosario dida sampaio estadao
Jair Bolsonaro recebe o novo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, além de Wagner Rosário, ministro da Controladoria-Geral da União Foto: Dida Sampaio / Estadão

Mendonça chegou acompanhado do ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, por volta das 17h30. Os dois deixaram o local perto das 20h30 sem falar com a imprensa. O compromisso não contava na agenda oficial das autoridades.

Provas

O ex-ministro Sérgio Moro deve apresentar durante seu depoimento as provas contra o presidente Jair Bolsonaro, a quem acusou de querer interferir politicamente na Polícia Federal para obter informações sobre inquéritos em andamento.

No dia que deixou o cargo, Moro mostrou no Jornal Nacional, prints de conversas com a deputada federal Carla Zambelli, de quem é padrinho de casamento, onde a parlamentar supostamente oferecia um cargo no Supremo Tribunal Federal em troca da permanência de Moro no cargo.

Moro afirmou, em entrevista à revista Vejaque entregaria provas de acusações de interferência política do Planalto na Polícia Federal ‘em momento oportuno’.