50 Tons Mais Escuros – Filme ambicioso com propaganda enganosa.

Faltou ir mais além para fazer um bom filme que deveria ser mais maduro e focado que o anterior.

Segunda parte da trilogia baseada nos livros de E. L. James chega aos cinemas e com os mesmos erros cometidos no  primeiro filme, infelizmente os trailers exibidos para divulgar o filme, mostram algo um pouco o diferente do que realmente está no filme.

Sinopse

Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira, ele, no entanto, não desiste tão fácil e fica sempre ao seu encalço, insistindo que ele aceite as regras dela, o cortejo acaba que funcionando e eles retornam ao relacionamento, sendo que aos poucos, ela passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia, mas desta vez Anastasia tem que lidar com o mistério de um ex-namorada de Grey.

Sobre o filme

A trama é focada em uma garota ingênua sem ambição (e personalidade) alguma que se apaixona por um playboy rico e poderoso que também se apaixona por ela e juntos vivem um estranho relacionamento, talvez uma versão mais safadinha de um conto de fadas.

Por ser uma continuação, era de se esperar um elenco mais maduro e confiante no trabalho, mas nesta segunda parte é bem ao contrário, os protagonistas que no primeiro filme se entregaram em uma atuação intensa, dedicada e sem receios de fazer cenas mais quentes, já que a trama exige isto, neste  segundo filme eles estão um pouco frios, com a impressão de que fizeram o trabalho apenas por conta do contrato, atuações medianas e uma ingenuidade forçada que não combina mais com a personagem Anastasia, os diálogos dos personagem por vezes se contradizem no decorrer do filme, gostaria de entrar mais em detalhes nesta parte, mas não quero jogar um spoiler nesta análise.

Quanto ao roteiro, o filme exige muito cenas intensas de sexo por conta do livro, mas talvez por algum receio bobo, as cenas são fracas e não mostram nada tão interessante como foi no anterior, roteiro preguiçoso que deixou muito a desejar na parte dramática da história e principalmente no suspense deste segundo filme que, aliás, foi o que vi no trailer que me fez querer dar uma segunda chance para esta franquia, o filme não consegue chegar ao clímax, e se enrola todo quando o clima dramático tenta mudar para um clima mais erótico, talvez seja culpa do diretor James Foley que pode ter imaginado que por ser um filme erótico, o espectador iria assistir e gostar apenas pelas cenas mais picantes, mesmo deixando muito a desejar, o roteiro falha em prender a atenção do espectador e leva para um rumo bem diferente do que foi mostrado nos livros.

Assim como no primeiro filme, o segundo também possui uma trilha sonora excelente com misturas do Pop com R&B que até colaboram tornando em partes o filme um bom romance, mas logo volta para a mesmice e nada acontece entre uma cena e outra,  nem mesmo a participação da atriz Kim Basinger, que nos anos 90 já fez outros filmes eróticos com suspense, consegue salvar o filme de um roteiro sem sal e basicamente sem sentido.

Acredito que os erros ficaram por conta da equipe de roteiristas e a falta de atitude do diretor em não querer ir mais além na trama, por ser um filme de suspense com drama e romance picante, o filme decepciona ao entregar um filme sem muitos pontos interessantes e um enredo carregado de mesmice, não vi nada emocionante na trama e por muitas vezes fiquei entediado na sala do cinema e com vontade de mexer no meu celular (mas não fiz isto em respeito aos demais que estavam na mesma sessão que eu), mas ao menos valeu por responder a minha curiosidade, eu não vou dizer para você prezado leitor para não assistir ao filme, muito pelo contrário, confira você mesmo e veja se eu estou certo, quem sabe até possa gostar, sobre o 50 Tons Mais Escuros, deve-se assistir sem nenhuma expectativa de cenas mais picantes, vi coisas bem mais excitantes em filmes levemente eróticos lançados nos anos 80, lamentável, afinal a fotografia e os trailers de divulgação  fizeram com que eu acreditasse que seria um ótimo filme, eu realmente tentei dar uma chance.

50 Tons Mais Escuros estreou nos cinemas no dia 09 de fevereiro, confira o vídeo e arrisque no cinema por conta própria.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário