Ademar Raupp recebeu doações da Odebrecht, JBS e Queiroz Galvão

A força tarefa da Operação Lava Jato deve investigar o irmão do senador Valdir Raupp de Matos, Ademar Raupp pelas doações que recebeu na campanha à Deputado Estadual. Ademar é servidor público em Rolim de Moura, distante cerca de 600 km da capital.

Ademar foi candidato a deputado estadual em 2014, não foi eleito, mas chama a atenção que sua candidatura foi entre os postulantes da legenda peemedebista no estado a que mais recebeu doações de campanha. Cerca de 900 mil reais, boa parte de grandes empresas nacionais, todas citadas investigadas na Operação Lava jato.

Atoladas em denuncias de distribuição de propinas pelos principais delatores em todas as fases da operação Lava Jato, a Queiroz Galvão e Norberto Odebrecht, além da JBS (Friboi), fizeram doações faraônicas para companha do irmão do Senador Valdir Raupp, Ademar Raupp (PMDB), que apesar de não ter expressividade na roda política rondoniense, mesmo em sua região na zona da mata.

Ademar foi contemplado com quantias vultuosas que alcançaram a cifra de R$ 385.000,00 (Trezentos e Oitenta e Cinco Mil Reais) somente das investigadas. Muito dinheiro à um candidato de resultado eleitoral pequeno, sem nenhum argumento plausível para receber doações das gigantes. Até entre os deputados eleitos do PMDB em 2014, não houve nenhum com este valor de quase novecentos mil reais arrecadado. (Veja aqui doações)

As investigações apontam para o fato de Ademar ser irmão do senador, e talvez seja o motivo de ser o candidato que mais recebeu recursos partidários na campanha de 2014.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário