Advogado acusado de mandar matar mulher é solto 2 dias após crime em BH

Segundo TJ, não foi encontrada ligação entre advogado e assassinos

O advogado, de 49 anos, suspeito de mandar matar a esposa em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi solto nesta quinta-feira (25), de acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

O crime aconteceu nesta terça-feira (25) na Avenida General David Sarnoff com a Rua Joaquim Laranjo, no bairro Cidade Industrial. A vítima, Lílian Hermógenes da Silva, de 44 anos, foi baleada quando saia de casa. Conforme a Polícia Civil, ela foi surpreendia por dois homens em uma motocicleta e um deles fez os disparos.

O suspeito foi preso no dia do crime. Ainda de acordo com a corporação, a mulher tinha uma medida protetiva e estava sendo ameaçada. O marido não aceitava a separação.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a decisão de soltar o advogado foi tomada pelo juiz Elexander Camargos Diniz. Mesmo reconhecendo que havia um relacionamento conturbado entre o casal e que o homem não se conformava com a separação, o magistrado alegou que não foi encontrada vinculação entre o suspeito e os dois assassinos.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o delegado responsável pelo caso reafirmou, nesta quinta, que todos os indícios apontam que o advogado seja o mandante do crime. Ainda conforme a corporação, as investigações estão avançadas em relação à identificação dos executores.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário