Além de Toffoli, outros dois ministros do STF foram investigados

A colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo afirma que vazamento pode ter partido de procuradores

A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo afirmou em sua coluna que além de Dias Toffoli, os procuradores da Lava Jato tentaram investigar assessores e familiares de outrso dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O governo de Michel Temer tem conhecimento ainda de um “racha” que contrapõe procuradores ligados a Rodrigo Janot, ao grupo que comanda a Lava Jato em Curitiba e que pode ter originado o vazamento de informações sobre Toffoli e seu relacionamento com Léo Pinheiro, da OAS.

De acordo com a coluna, Janot era contra a inclusão de Toffoli no acordo, já que as informações dadas por Léo Pinheiro não configuravam crime. Porém, incomodados com a exclusão do nome do ministro da delação e sem ter como investiga-lo, já que Toffoli tem foro privilegiado, os procuradores do Paraná teriam espalhado a informação do relacionamento dele com a OAS, que chegou ao conhecimento de jornalistas.

“Janot também trabalha com a possibilidade de que a própria empreiteita tenha divulgado os dados”, informa Mônica Bergamo.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário