Após ataques de brasileiros, 1,2 mil venezuelanos deixaram o Brasil, diz Exército

No sábado (18), imigrantes tiveram acampamentos queimados e foram expulsos de Pacaraima (RR), na fronteira com o país vizinho, após assalto e agressão a comerciante. Cidade amanheceu com ruas desertas.

Pelo menos 1,2 mil venezuelanos cruzaram a fronteira e deixaram o Brasil após o tumulto registrado nesse sábado (18) em Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, informou neste domingo (19) a Operação Acolhida, que atende imigrantes que entram no país.

Segundo o comandante da Operação Acolhida, Hilel Zanatta, cerca de 1,2 mil imigrantes deixaram a cidade fronteiriça e retornaram a Venezuela. Parte deles estava no Centro de Triagem, que suspendeu os atendimentos no sábado, mas retomou os trabalhos neste domingo (19).

“Cerca de 1,2 mil cruzaram a fronteira de volta. Aqui de dentro do posto [de atendimento aos imigrantes] a gente contabilizou 500 pessoas em atendimento, e acreditamos que o restante eram venezuelanos moradores [de Pacaraima] que regressaram a Venezuela por questões de segurança”, afirmou o comandante.

O tumulto começou na manhã de sábado após a família do comerciante Raimundo Nonato de Oliveira, de 55 anos, relatar à Polícia Militar que ele havia sido assaltado e agredido por um grupo de venezuelanos. Raimundo está internado em Boa Vista.

Em retaliação, moradores de Pacaraima se organizaram por redes sociais e atacaram acampamentos de venezuelanos. Os locais foram destruídos e queimados.

Venezuelanos reagiram à expulsão atacando carros brasileiros que estavam do lado venezuelano da fronteira, segundo os relatos moradores. O comércio de Pacaraima ficou fechado durante todo o sábado, mas reabriu as portas nesta manhã.

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário