Após ataques, procura por seguro contra hacker cresce 200%

No início do mês um ataque hacker assustou o mundo e fez crescer em 200% a procura por seguro para riscos cibernéticos, segundo a corretora Aon. Dias após o ataque, entre 12 e 19 de maio, a demanda foi 300% superior à média.

Mauricio Bandeira, gerente da corretora, disse em entrevista à Folha de S. Paulo que a tendência é que esse patamar se mantenha 30% acima do nível anterior ao ataque.A AIG, pioneira no segmento no país, também disse que sentiu o crescimento.

Pelo menos 74 países, incluindo o Brasil, foram afetados pelo ataque hacker. O incidente levou grandes seguradoras globais a lançarem produtos para cobrir riscos cibernéticos no país.

A publicação explica que esses produtos cobrem danos de empresas e prejuízos a clientes e fornecedores, por exemplo. O seguro reembolsa o custo para restaurar programas danificados pelo ataque e o lucro que a empresa deixou de ter. Também há coberturas adicionais para recuperação de imagem.

No Brasil, as seguradores AIG, XL Catlin e Zurich oferecem proteção contra risco cibernético.

A crescente demanda tem feito com que ao menos seis seguradoras estejam interessadas em disponibilizar o produto no Brasil ainda neste ano, diz Bandeira, da Aon.

No entanto, a Folha destaca que o crescimento no Brasil depende, sobretudo, de mudanças regulatórias e na legislação.

Fonte: noticiasaominuto

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário