Aposentado flagra golpista em loja usando o nome dele para fazer compras em Curitiba

Estelionatário já tinha gasto mais de R$ 6 mil em nome da vítima, que levou a polícia até a loja para prendê-lo

A vida de um aposentado de 53 anos tinha virado um inferno no último mês. Tudo porque alguém estava usando o nome dele para fazer compras em lojas de Curitiba e região usando documentos falsos. Cansado de tanto ter ser cobrado por dívidas que não fez, o aposentado armou um flagrante para o estelionatário nesta quinta-feira (26), após receber mais uma ligação em casa de uma loja, no bairro Sítio Cercado, que queria referências. Pra quê? Era o que a vítima precisava, já que o homem que usava o nome dele estava naquele momento na loja esperando pela aprovação da compra.

“Faz pelo menos um mês que estou tendo que me explicar em várias lojas, como nome sujo, por causa dessa pessoa que vinha fazendo compras em meu nome. Quando minha mulher recebeu a ligação da loja pedindo referências, como se eu estivesse lá comprando, pedimos pra tentarem enrolar ele no caixa e chamamos a polícia. Pegamos esse golpista em flagrante tentando fazer mais uma compra. Ele estava com documentos falsos, com todos os meus dados, mas com a foto dele. Tudo bem feito”, contou o aposentado.

O suspeito de estelionato foi preso em flagrante por policiais do 10º Distrito. Ele foi identificado como Nilson Antônio Artigas Leal. Aos repórteres, na delegacia, o golpista reconheceu o uso de documentos falsos e disse que conheceu uma moça na balada e ela o teria preparado toda a documentação falsa para aplicar os golpes e fazer as compras.

Para a vítima, a prisão do suspeito foi um alívio. “Como cidadão, espero agora que a justiça seja feita. Sei que ainda vou ter muito trabalho para explicar todas as compras que ele deve feito em meu nome, mas ao menos a prisão foi feita”, completou. O aposentado não sabe se o nome dele foi parar nas mãos do estelionatário por causa do roubo dos documentos dele em 2015 ou se é porque ele aparece como aposentado do INSS e uma lista com beneficiários possa ter caído nas mãos dos golpistas.

Outras vítimas

O delegado-titular do 10º Distrito, Wallace Brito, disse que toda a documentação falsa era bem feita. “O suspeito estava com comprovante de residência, RG e comprovante de renda da vítima. Tudo, aparentemente, muito bem feito, com a foto dele. Só em relação a essa vítima apuramos que ele já havia comprado cerca de R$ 8 mil em lojas da região. A prisão foi feita no momento em que tentava fazer mais uma compra numa grande loja do Sítio Cercado. Vamos agora investigar e certamente poderá haver outras vitimas dele, além de outros envolvidos”, afirmou o delegado.

Fonte: bandab

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário