Apple compra aplicativo musical Shazam; valor não foi revelado

A Apple confirmou na segunda-feira (11) que chegou a um acordo para adquirir o Shazam Entertainment, aplicativo britânico que permite aos usuários identificar músicas apontando o smartphone para uma fonte de áudio.

A fabricante do iPhone não revelou o valor da compra. O site de notícias especializado em tecnologia TechCrunch informou o acordo na sexta-feira (8) com um preço de até US$ 400 milhões (R$ 1,3 bilhão), muito abaixo da mais recente avaliação do Shazam em US$ 1 bilhão (R$ 3,3 bilhões).

A Apple disse que o Shazam se “encaixa perfeitamente” em seu serviço de transmissão de música e ajudará os usuários a descobrir novas músicas. O Apple Music tem 27 milhões de usuários e compete com o Spotify, que possui 60 milhões de usuários. A empresa do Vale do Silício disse que a equipe do Shazam se unirá à empresa norte-americana.

Em declaração, o porta-voz da Apple, Tom Neumayr, disse que o Shazam “é usado por centenas de milhões de pessoas em todo o mundo, em várias plataformas. (…) Temos planos animadores, e estamos ansiosos para nos unir ao Shazam após a aprovação do acordo de hoje”.

A Apple não detalhes seus planos, mas a empresa não poderá fazer alterações importantes no Shazam até garantir a aprovação regulamentar.

O Shazam também está disponível em dispositivos com sistema operacional Android, mas a Apple não disse se manterá a versão Android disponível. O Shazam encerrou o suporte para uma versão do seu software que é executado nos computadores da Microsoft no início deste ano.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário