Associação Tiradentes da Policia Militar de
Rondônia (Astir)  foi condenada a pagar R$ 10 mil por se recusar a atender uma paciente. O plano teria sido cancelado por falta de pagamento.

Uma gestante foi ao hospital por estar sentindo fortes dores, e após exames foi constatado que o feto estava sem batimentos cardíacos. No dia seguinte a mesma teria retornado a unidade de saúde para realizar a curetagem. Chegando lá o atendimento foi negado e lhe mandaram para rede publica.

A mulher teve que se dirigir ao hospital público para fazer o procedimento. Indignada com a situação ela entrou com um processo alegando danos morais contra o hospital, e ganhou R$ 10 mil na ação.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário