Bélgica descobre esconderijo de terroristas dos ataques de Paris

Casas nas cidades de Bruxelas, Auvelais e Chaleroi foram alugadas por um ano, com o uso de identidades falsas

A polícia da Bélgica identificou três casas que foram usadas por terroristas para planejar os atentados de 13 de novembro em Paris, que matou 130 pessoas. As residências ficam nas cidades de Bruxelas, Auvelais e Charleroi. Esta última teria servido de esconderijo para o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor dos ataques e morto pelas forças especiais da França em uma operação no município de Saint-Denis, nos arredores de Paris.

O apartamento de Bruxelas, situado no bairro de Schaerbeek, foi alugado sob a identidade falsa de Fernando Castillo. No local, a polícia encontrou material explosivo, uma balança de precisão e um esquema desenhado à mão que mostra uma pessoa com um “cinto-bomba”.

Também foram identificadas digitais do foragido Salah Abdeslam, acusado de ter participado dos tiroteios nos 10º e 11º arrondissements da capital francesa. Já na residência de Charleroi, alugada sob o nome falso de Ibrahim Maaroufi, foram achadas impressões digitais de Abaaoud, mas nenhuma arma ou explosivo.

Por fim, o aluguel da casa de Auvelais estava em nome de Soufiane Kayal, outra identidade falsa. Todos esses endereços haviam sido locados por um ano, e os valores foram pagos aos proprietários em dinheiro vivo.

Com informações do site IG

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário