Bombeiros encontram 2º corpo em escombros de prédio que desabou em SP

Segundo a corporação, trata-se de uma criança. O edifício, de 24 andares, desabou no dia 1º de maio

Um corpo de pequeno porte, aparentando ser de uma criança, foi localizado na manhã desta terça-feira (8/5) pelo Corpo de Bombeiros nos escombros do prédio no Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo. A suspeita é de que o corpo possa ser de um dos filhos gêmeos de Selma Almeida da Silva, de 48 anos. Ela e as crianças Welder e Wender, de nove anos, estariam no 8° andar.

O edifício, de 24 andares, desabou durante um incêndio de grandes proporções no dia 1º de maio. Segundo a Polícia Civil, um curto-circuito em um barraco no 5º andar deu início às chamas.

As buscas se intensificaram na parte em que o corpo foi localizado nos escombros próximos à igreja, depois de a cadela Sara passar pela área e farejar alguma coisa. Segundo o Corpo de Bombeiros, há indícios de que outras vítimas possam ser encontradas na mesma região.

Trata-se do segundo corpo localizado. O primeiro foi o de Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, morador que os bombeiros chegaram a tentar resgatar na madrugada da ocorrência.

Nesta segunda (7), a corporação informou sobre a possibilidade de uma nova vítima estar desaparecida. Parentes de Artur Hector de Paula, de 46 anos, que morava no local, registraram um boletim de ocorrência para informar o desaparecimento.

Irani de Paula diz que está há uma semana tentando localizar o sobrinho. Ela não tinha certeza se o rapaz estava no edifício, porque há dois meses outro familiar tentou contato com ele para cobrar uma dívida e não o encontrou no local. “Busquei por ele essa semana toda, fui em todos os lugares que me indicaram, hospitais, abrigos. Não o encontrei e os vizinhos me relataram que o viram no prédio na noite do incêndio”, contou Irani.

Lohane Mickely, de 37 anos, conta que conversou com Artur no pátio do prédio na noite anterior ao incêndio até pouco antes de meia noite. Ele teria subido ao seu apartamento para buscar um isqueiro e ela foi dormir. “Não o vi mais desde o acidente.” “Artur é a sexta pessoa que temos informação concreta de que estava no local”, disse o capitão Marcos Palumbo, porta-voz dos bombeiros.

Já nesta terça, a família de Francisco Dantas, que vivia há um mês o prédio, procurou a polícia para registrar seu desaparecimento. Ele ocupava um espaço no 8º andar e, desde o desabamento, parou de fazer contato com os parentes.

A lista oficial tem mais duas pessoas: Eva Barbosa Silveira, de 42 anos, e Valmir Souza Santos, de 47. No total, 49 pessoas não foram encontradas, mas não são consideradas oficialmente desaparecidas, já que não há confirmação de que elas estavam no prédio no momento do incêndio.

Fonte: metropoles

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *