Bombeiros não conseguem atender demanda de focos de incêndio, em RO

Quantidade de solicitações de 2015 já chega perto de todo o ano de 2014. Corporação não está conseguindo atender a todos os chamados, diz tenente.

Com o longo período de estiagem, os focos de incêndio aumentaram no município de Cacoal (RO), a cerca de 480 quilômetros de Porto Velho. Segundo o Corpo de Bombeiros, no ano de 2014 foram atendidas 132 chamadas e em 2015 mais de 100 solicitações ocorreram. Com a grande demanda de trabalho, o tenente Avelino Carvalho afirma que a corporação não está conseguindo atender todos os chamados.

O tenente do Corpo de Bombeiros acredita que nos próximos quatro meses esse número deve aumentar ainda mais, superando todos os anos anteriores. “Nós já tivemos que conter dois grandes incêndios em menos de um mês, sendo um no Morro da Embratel que levamos mais de quatro dias para apagar e outro na RO-383 que durou cerca de três horas”, comenta o tenente.

Os bombeiros trabalham com a hipótese de que os focos de incêndio no município sejam colocados de forma criminosa, pois os locais são próximos um do outro. “Nossa dificuldade maior é que os focos são colocados um próximo ao outro e enquanto estamos apagando o primeiro o segundo já está se propagando”, conta Avelino.
O tenente alerta que colocar fogo em áreas urbanas e rurais é crime ambiental e a pessoa que for pega realizando essa pratica, além de pagar multa terá que responder criminalmente.

Com informações do site G1

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário