Cantora gospel sequestrada diz que foi estuprada por drogados

A adolescente Geslyane Piassa, de 16 anos, disse que durante os cinco dias em que esteve desaparecida em Goiânia (GO) foi estuprada por vários usuários de droga e que teve o cabelo cortado. Ela estava desaparecida havia cinco dias e foi encontrada enrolada em um cobertor em uma praça próxima ao aeroporto de Goiânia (GO), no último sábado (6). Ela estava desorientada, com marcas de agulhas nos braços.

A vítima contou em entrevista à Rede Record que recebeu uma ligação do produtor musical marcando uma reunião. Assim que o encontrou, ela bebeu uma água oferecida por ele e passou a ficar tonta. Depois foi levada para um motel e não lembra direito o que ocorreu, mas diz que foi abusada por vários usuários de droga na rua. Geslyane foi encontrada com roupas de homem e, durante a entrevista, apresentou um discurso confuso.

A delegada que investiga o caso informou que ela será ouvida na tarde desta segunda-feira (8) e que uma psicóloga deve acompanhar o depoimento. A polícia já considera o produtor musical e um amigo como suspeitos. O produtor é casado, tem filhos, e ainda não foi ouvido. A polícia disse que investiga o caso e que ainda não pediu à Justiça a prisão preventiva de ninguém.

A cantora gravou um CD recentemente produzido pelo suspeito do crime. Imagens de circuito de segurança mostram a última vez que ela saiu de casa. Para a mãe, a jovem contou que ia a um salão de beleza.

Suspeitos

A Polícia Civil informou que possui dois suspeitos de sequestrar a cantora gospel Geslyane Piassa, de 16 anos. Segundo a polícia, os suspeitos são o produtor musical que trabalhou no CD lançado recentemente pela vítima e um amigo dele. No entanto, a polícia ainda não divulgou o nome da dupla e disse que eles ainda não foram detidos porque o caso está sendo investigado. Geslayane gravou um CD com músicas evangélicas recentemente e estava fazendo apresentações em igrejas. Segundo o pai, Ivo Piassa, ela não tinha nenhum vício ou briga com alguém. Imagens registradas por câmeras de segurança do prédio onde a adolescente mora mostram ela saindo de casa antes de desaparecer. A mãe, Eliane Licatta, disse que a filha foi ao salão de beleza no dia e contou que tinha um encontro marcado durante a tarde. A polícia afirmou que vai investigar o crime e que, aparentemente, a adolescente foi drogada por alguém e vai esperar ela melhorar psicologicamente para prestar depoimento. Assim que foi resgatada, ela foi levada ao hospital para tomar coquetéis para evitar gravidez e doenças sexualmente transmissíveis. A polícia informou que aguarda laudos para confirmar se ocorreu algum tipo de abuso sexual. A polícia vai tentar mais imagens para saber o que a adolescente viveu durante os cinco dias em que esteve desaparecida.

R7

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário