Alemanha aprova terceiro sexo em registro de nascimento

Nova lei alemã permite que os pais registrem o sexo dos bebês como ‘outro’ ou ‘diverso’ e deve entrar em vigor em 2019

O Governo alemão aprovou um projeto de lei para introduzir no registro de nascimento um terceiro sexo, além do masculino e feminino, sob a determinação de “outro” ou “diverso”, nesta quarta-feira (15).

A medida segue à sentença do Tribunal Constitucional de 2017 pela qual pedia à Administração a introdução de uma terceira opção no registro de nascimento e permitir com isso uma inscrição positiva àquelas pessoas que não pertencem ao sexo masculino e nem feminino.

Após a aprovação, o projeto de lei deve ser rapidamente tramitado do Parlamento, indicou o porta-voz do Governo, Stefen Seibert, de maneira que para o começo de 2019 possa entrar em vigor.

“É hora de modernizar de uma vez a legislação vigente”, apontou a ministra de Justiça, a social-democrata Katarina Barley, a cujo departamento correspondeu elaborar o correspondente projeto.

A mencionada sentença do TC argumentava que, de acordo com o direito constitucional à proteção da personalidade, as pessoas que não são nem homens e nem mulheres têm direito a inscrever sua identidade de gênero de forma “positiva” no registro de nascimento.

A decisão é mais um passo para o reconhecimento dos direitos dos intersexuais na Alemanha, depois que em 2013 foi aprovada uma reforma legal que permitia aos pais de recém-nascidos que não tivessem que registrar obrigatoriamente seus filhos como homens ou mulheres no registro civil se não podia determinar com clareza o gênero.

A reforma de 2013, que seguia a recomendação do Comitê Ético Alemão, estabelecia que “se um bebê não pode ser identificado como pertencente ao gênero masculino ou feminino, se deixará sem encher a seção correspondente no registro de nascimento”.

O objetivo dessa lei era evitar pressões sobre os pais e que não tivessem que determinar imediatamente depois do nascimento do bebê o sexo deste ou ter de adotar decisões precipitadas.

Estima-se que na Alemanha há aproximadamente 80 mil intersexuais, algo menos de 1% da população.

Fonte: r7

Dias depois de Senado vetar legalizar aborto, argentina morre ao tentar interromper gravidez

Uma das médicas que atendeu a jovem disse que “a ilegalidade submete as mulheres mais pobres a práticas mais desesperadas”, segundo reportou a mídia local.

Uma mulher de 24 anos morreu de infecção generalizada na Argentina após tentar interromper a gravidez utilizando um talo de salsa. O caso, ocorrido na última terça-feira (14), repercutiu no país, uma vez que ocorre menos de uma semana após o Senado argentino vetar a lei que legalizaria o aborto e ofereceria o procedimento gratuitamente na rede pública do país.

A gestante havia sido internada em um hospital da periferia de Buenos Aires com choque séptico e infecção generalizada. Ele teve o útero removido e foi transferida a outra unidade de saúde, mas acabou morrendo.

Identificada apenas como Liz, a argentina vivia em um bairro pobre da Grande Buenos Aires e deixa um filho de dois anos.

Uma das médicas que atendeu a jovem disse que “a ilegalidade submete as mulheres mais pobres a práticas mais desesperadas”, segundo reportou a mídia local.

A organização Campanha pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito lamentou a morte de Liz e divulgou um comunicado.

“Quantas mulheres e grávidas vão precisar morrer para entender que o aborto deve ser legal, seguro e livre na Argentina. A clandestinidade não salva nenhuma vida. A clandestinidade mata”, publicou.

Lei

O Senado da Argentina rejeitou, na quinta-feira (9), um projeto que propunha a legalização do aborto no país, por 38 votos a 31. Foram registradas uma ausência e duas abstenções.

Para avançar, era necessário que a maioria simples, 37 dos 72 senadores, tivesse aprovado o projeto.

Com a rejeição da proposta, a legislação do país segue como está: o aborto é crime e pode ser punido com até quatro anos de prisão. As exceções são gravidez decorrente de estupro, ou quando a mãe corra risco de morte.

Fonte: uol

Naufrágio no rio Nilo deixa pelo menos 22 crianças mortas

As vítimas estavam a caminho da escola quando a embarcação afundou; uma mulher adulta também morreu

Ao menos 22 crianças sudanesas morreram em um naufrágio ocorrido nesta quarta-feira (15) no rio Nilo, no Sudão. De acordo com as autoridades locais, o acidente aconteceu a 750 km da capital Cartum.

As vítimas estavam a caminho da escola quando a embarcação afundou. Segundo a agência de notícias sudanesa Suna, uma mulher adulta também morreu, sendo ela a 23ª vítima. Os corpos das vítimas ainda não foram localizados.

A Suna conta ainda que “o acidente foi provocado pela paragem do motor da embarcação a meio caminho devido à forte corrente”.

À France Presse, uma testemunha afirmou que o barco atravessa o Nilo “contra a corrente”, ou seja, de norte para sul.

As embarcações são bastante utilizadas pelos habitantes da região que querem atravessar o Nilo de uma margem para a outra.

Fonte: noticiasaominuto

Operário morre em obra de estádio da Copa do Mundo de 2022

Desde que iniciou as obras, o Catar vem sendo criticado por suposta falta de segurança na construção dos estádios

Órgão vinculado ao governo do Catar, o Comitê Supremo para Entrega e Legado revelou que um operário do Nepal morreu nesta terça-feira (14) enquanto trabalhava nas obras do estádio que está sendo erguido na cidade de Al Wakrah. A arena vai receber jogos da futura Copa do Mundo de 2022.

Segundo o Comitê, que equivale ao Comitê Organizador Local da Copa (COL), o trabalhador tinha 23 anos. O órgão não revelou a causa da morte e nem as circunstâncias do acidente. O Comitê disse que “envia suas mais profundas condolências à família neste momento”.

O órgão também informou que notificou autoridades do próprio Catar e do Nepal e avisou que vai abrir investigação para apurar as causas da morte. “Detalhes sobre o incidente serão divulgados no momento adequado”, informou o Comitê, em comunicado oficial.

Desde que iniciou as obras para o Mundial, o Catar vem sendo criticado internacionalmente por suposta falta de segurança e mortes na construção dos estádios e também no trabalho na infraestrutura das suas cidades.

Em outro caso que chamou a atenção no Catar, o operário britânico Zachary Cox morreu em janeiro do ano passado, ao sofrer uma queda de 40 metros na construção do Khalifa International Stadium. Autoridades britânicas culparam o país-sede da Copa de 2022 por condições perigosas de trabalho.

Fonte: bandab

Mujica renuncia ao cargo de senador por motivos pessoais e ‘cansaço’

Em carta, ele apontou que não deve mais receber remuneração do Senado porque está saindo voluntariamente e porque receberá aposentadoria.

O ex-presidente do Uruguai José Mujica, de 83 anos, renunciou nesta terça-feira (14), mediante uma carta, ao cargo de senador por motivos pessoais e “cansaço”.

“Os motivos são pessoais, diria ‘cansaço da longa viagem”, diz o texto enviado pelo ex-mandatário, que foi eleito para o Senado depois de ocupar a Presidência entre 2010 e o 2015.

Além disso, o documento aponta que “o caráter de renúncia voluntária e a legislação vigente apontam que não corresponde o benefício do subsídio estabelecido”, já que ele receberá “aposentadoria”.

Mujica também utilizou esta carta para “pedir desculpas muito sinceras” se alguma vez, “no calor dos debates”, feriu “pessoalmente algum colega”.

Além disso, o político ressalta na carta que enquanto sua mente funcionar, não desistirá “da solidariedade e da luta por ideiais”.

Em 6 de agosto, o ex-presidente explicou em entrevista à Agência Efe que pensava em deixar seu assento no Parlamento porque queria tirar uma “folga” antes de morrer, dada sua avançada idade.

“Vejo que tenho 83 anos e vou me aproximando da morte. Quero tirar uma licença antes de morrer, simplesmente, porque estou velho”, ressaltou à Agência Efe Mujica.

Fonte: g1

O que se sabe até agora sobre a queda da ponte na Itália que matou ao menos 22 pessoas

Parte central da estrutura demoronou em meio a uma forte tempestade. Veículos caíram no rio abaixo, e casas foram atingidas. Governo diz que número de vítimas pode crescer e que incidente é uma ‘grande tragédia’.

Uma ponte de uma estrada desmoronou nesta terça-feira perto da cidade italiana de Gênova. Veículos despencaram de cerca de cem metros de altura, e ao menos 22 pessoas morreram, segundo autoridades.

Teme-se que haja ainda mais vítimas. O ministro italiano dos Transportes, Danilo Toninelli, disse que provavelmente se trata de “uma grande tragédia”.

Imagens de câmeras de segurança mostram o colapso de uma das torres de sustentação da ponte durante uma tempestade. A polícia disse que a causa do desastre está relacionada a esse evento climático violento.

Ponte estava congestionada no momento do incidente

Essa parte da ponte desabou principalmente sobre os trilhos de trem logo abaixo, disseram autoridades à agência de notícias AFP, acrescentando que carros e caminhões também caíram.

Uma imagem divulgada pelos serviços de emergência mostra um caminhão parado em uma das extremidades da ponte.

Como a ponte caiu?

O colapso de parte da parte central da estrutura ocorreu às 11h30 do horário local, sob chuva forte.

“Logo após 11h30, vimos um raio atingir a ponte”, disse à agência de notícias Ansa uma testemunha do incidente, Pietro M. all’Asa. “E então vimos a ponte vir abaixo.”

O trânsito estava congestionado no local no momento, com carros enfileirados sobre a ponte, disse outra testemunha à emissora pública da Itália.

Carros e caminhões ficaram presos nos destroços, e prédios próximos foram danificados, segundo um fotógrafo da AFP que está no local.

Há quantas vítimas?

O ministro Toninelli informou que foram contabilizados até agora 22 mortos, entre eles ao menos uma criança, e alertou que esse número pode crescer.

Veículos caíram no rio, e parte de um galpão foi destruído com o colapso.

A parte da cidade onde a ponte está é densamente habitada, de acordo com o jornal italiano La Repubblica. Várias pessoas ficaram feridas quando a estrutura caiu sobre suas casas, duas delas em estado grave.

Os bombeiros estão trabalhando para resgatar quem ficou preso sob os escombros. Há ao menos 200 pessoas colaborando com estes esforços.

Quão importante é essa ponte?

A ponte Morandi, construída na década de 1960, fica na rodovia A10, que leva à Riviera italiana e à costa sul da França. A parte que caiu tinha dezenas de metros de comprimento e atravessava o leito do rio Polcevera.

Trabalhos de reforço das fundações estavam sendo feitos no momento da queda, mas a estrutura vinha sendo constantemente monitorada, disse a operadora da estrada, de acordo com a agência Reuters.

Fonte: bbc

 

Youtubers franceses são acusados de assediar fãs menores de idade

Squeezie, de 22 anos, causou polêmica ao afirmar que influencers assediam seguidoras menores de idade nas redes

PARIS – Uma nova onda de denúncias de assédio sexual, dessa vez dirigido a menores de idade, está ganhando forma entre usuários europeus na internet. A onda ganhou espaço depois que o youtuber francês Squeezie denunciou outros “influencers” que estariam usando o próprio prestígio adquirido na rede mundial para seduzir fãs com idades que podem chegar aos 14 ou 15 anos. Squeezie não citou nomes de seus colegas, mas nas redes sociais fãs vieram à tona para falar sobre os casos mais rumorosos envolvendo astros juvenis.

Segundo o youtuber, seus colegas teriam relações sexuais com jovens “psicologicamente frágeis”, valendo-se da fama e da possibilidade de contato direto com a audiência. As denúncias vieram a público depois que Lucas Hauchard, verdadeiro nome de Squeezie, de 22 anos, resolveu falar sobre o assunto.

Estrela na internet na França desde 2011, hoje com 11 milhões de seguidores no YouTube, site de vídeos da gigante americana Google, o jovem decidiu revelar as práticas de seus colegas, sem evocar seus nomes, em dois tweets publicados na segunda-feira, 6 de agosto.

“Os youtubers, inclusive aqueles que alegam ser feministas, aproveitam-se da vulnerabilidade psicológica dos jovens seguidores para conseguir relações sexuais. Nós estamos vendo”, disse o jovem, em um tweet replicado 48 mil vezes até a noite de domingo, 12. “A verdade acaba sempre por vir à tona.”

Em uma segunda mensagem, Squeezie se explicou, justificando o fato de não ter revelado os nomes. “Não quero fazer acusações precipitadas, mas os envolvidos não estão forçosamente entre os que vocês estão pensando”, ponderou. “Eu queria em um primeiro momento colocar o dedo na ferida dessas práticas e incitar os envolvidos a parar de forma imediata. Tratar do tema é complexo e precisa de tempo.”

A iniciativa detonou uma reação em cadeia nas redes sociais, em que fãs começaram a denunciar outros youtubers, seus assediadores, não raro fornecendo nomes e materiais de provas, como cópias de telas e diálogos. Com o passar das horas, uma hashtag sobre o assunto, #balancetonyoutuber – “denuncie seu youtuber” –, foi criada na internet sob a inspiração de outra iniciativa do gênero, a #BalanceTonPorc – “denuncie seu porco”, versão francesa do movimento #MeToo, que tomou a web no final de 2017.

Em meio às manifestações, várias jovens, entre elas meninas de 15 e 16 anos, relataram os casos de assédio que teriam enfrentado. Solicitações de “nudes”, fotografias de nus com ou sem identificação, são das mais usuais. Uma reportagem de investigação publicada dois dias depois pelo jornal Le Parisien confirmou casos com o que o jornal considerou provas do assédio.

Entre os nomes apontados com supostas evidências de assédio estão Wass Freestyle, FromHumanToGod, Math Podcast e Anthox Colaboy, todos estrelas do YouTube. Vários dos citados permaneceram em silêncio ou negaram qualquer atividade ilícita relacionada aos seus fãs na internet. Colaboy, de 29 anos, trocou mensagens com uma jovem de 15 anos, que testemunhou ao Parisien e à rádio Europe 1. “Você já fez (sexo)? Se você teve uma má experiência, eu garanto que na próxima vez vai ser diferente. (…) Se um dia nos virmos, eu te c… com prazer”, diz ele em mensagens mostradas pela jovem.

Em um vídeo, o acusado desmentiu as acusações. “Vocês estão sujando a minha imagem me fazendo passar por assediador de meninas”, protestou.

As denúncias em curso na França não são inéditas. Nos Estados Unidos, várias acusações semelhantes foram feitas contra “influencers”. Um deles, Austin Jones, responde a processo em liberdade desde o ano passado por ter solicitado“nudes” a suas seguidoras, menores de idade.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Acidente provoca a morte de 23 pessoas e fere outras 18 no Equador

O acidente ocorreu por volta das 2h55 local (5h55, em Brasília) quando um ônibus de passageiros, tombou

EFE- Pelo menos 23 pessoas morreram e outras 18 ficaram feridas no acidente de um ônibus de passageiros ocorrido na madrugada desta terça-feira na estrada andina que une Quito com a zona de Papallacta, informou o Serviço Integrado de Segurança (EQU-911).

O acidente ocorreu por volta das 2h55 local (5h55, em Brasília) quando um ônibus de passageiros, tombou no setor de Palugo. O Serviço de Segurança informou que recebeu duas chamadas de alerta por dois acidentes no mesmo setor.

Aparentemente, o ônibus se chocou primeiro com o todo-o-terreno e depois tombou quando se retirava do local.

Equipes de resgate da polícia, da Cruz Vermelha equatoriana, do corpo de bombeiros e do Ministério da Saúde colaboram no atendimento da emergência.

“Até o momento há informações de 22 mortos e 18 feridos. As unidades estão realizando os trabalhos necessários para o atendimento desta emergência”, aponta o comunicado do EQU-911.

Sobe para 22 o número de mortos em queda de ponte na Italia

A estrutura, que atravessa a cidade portuária de Gênova, estava a cerca 100 metros de altura

Com G1 e Agências – Uma parte da ponte Morandi, da rodovia A10, desmoronou e deixou 22 mortos em Gênova, no norte da Itália, na manhã desta terça-feira (14), de acordo com o vice-ministro de Infra-estrutura e Transportes, Edoardo Rixi.

O número de mortos ainda pode aumentar, pois as equipes de resgate trabalham no local em busca de vítimas. Mais cedo, a agência italiana Adnkronos e o jornal “Le Reppublica”, citando o serviço de Emergência 118 Gênova, afirmaram que “dezenas” de pessoas tinham morrido.

Francesco Bermano, diretor da central de emergência 118 Gênova, afirmou que várias pessoas estão sob os escombros e que feridos já foram levados para um hospital da região. O número de sobreviventes não foi divulgado. Cerca de 200 agentes estão envolvidos nas operações de resgate.

VEJA AO VIVO AS EQUIPES DE EMERGENCIA NO LOCAL

“Não é aceitável que uma ponte tão importante não tenha sido construída para evitar esse tipo de colapso”, disse Rixi, no canal SkyNews24, falando de Gênova. Já o ministro do transporte de Itália, Danilo Toninelli, considerou o incidente “uma terrível tragédia”.

100 metros de altura

A estrutura, que atravessa a cidade portuária de Gênova, estava a cerca 100 metros de altura. Ela passa por uma área densamente habitada. A maior parte do viaduto caiu no leito do córrego Polcevera, mas trechos enormes caíram nas casas, nos galpões e nas ruas abaixo.

O incidente ocorreu por volta das 11h15 (por volta de 7h15 no horário de Brasília) durante uma forte chuva que atingia a região.

Pietro M., que estava perto do local do acidente, disse à agência italiana Ansa que viu um raio atingir a ponte e que, em seguida, ela entrou em colapso. Essa informação não foi confirmada oficialmente, mas existe a possibilidade de que um problema estrutural tenha provocado o desmoronamento.

Uma testemunha descreveu uma cena “apocalíptica” ao canal Sky Italia, afirmando que nove ou dez veículos estavam em cima do viaduto quando ele desabou.

Ao menos 11 pessoas morreram em desabamento de ponte na Itália; veja vídeo

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, foi informado do acidente e acompanha o caso com seu gabinete

ANSA – Uma grande porção da ponte Morandi, que passa pela rodovia A10, em Gênova, na Itália, desabou nesta terça-feira, 14. De acordo com o jornal italiano La Repubblica, há pelo menos 11 mortos e vários feridos. Autoridades italianas falam em “tragédia”, temem que dezenas de pessoas estejam entre os escombros, mas ainda não há um número oficial de vítimas.

De acordo com as primeiras informações da Defesa Civil local, um colapso estrutural provocou o desabamento da ponte. Choveu muito na manhã desta terça-feira em Gênova e havia pontos de alagamento no momento do incidente.

O chefe do serviço de ambulâncias de Gênova afirmou que há “dezenas de mortos”, segundo a agência italiana de notícias Adnkronos. Um socorrista afirmou à agência Reuters que até o momento foram localizadas duas pessoas feridas, “mas imagina-se que infelizmente há uma grande quantidade de mortos”.

De acordo com a emissora Sky Italia, uma testemunha disse ter visto “oito ou nove veículos na ponte” no momento em que ela desabou e qualificou o incidente como uma “cena apocalíptica”.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, foi informado do acidente e acompanha o caso com seu gabinete.

O vice-premiê e ministro do Interior, Matteo Salvini, disse que 200 bombeiros tentam resgatar as vítimas do desabamento. “Estamos acompanhando minuto a minuto a situação do desabamento da ponte em Gênova. Agradeço desde já aos 200 bombeiros – e todos os outros heróis – que estão trabalhando para salvar vidas”, escreveu Salvini e sua conta no Twitter.

VEJA AO VIVO

“Estou seguindo com a máxima apreensão o que aconteceu em Gênova, e parece ser uma tragédia. Estamos em contato com a empresa que administra a autoestrada”, disse o ministro dos Transportes da Itália, Danilo Toninelli.

Histórico

O viaduto Polcevera, também chamado de Ponte Morandi, atravessa Polcevera, em Gênova, e passa pelos bairros de Sampierdarena e Cornigliano, que ficam próximos ao aeroporto local. É considerada uma das principais vias de acesso pela capital da Ligúria.

VEJA COMO ERA A PONTE ANTES DE CAIR

Projetado pelo engenheiro Riccardo Morandi, o viaduto foi construído entre 1963 e 1967 e chegou a ser batizado e “Ponte do Brooklyn” pelas semelhanças com o famoso local em Nova York. O viaduto mede 1.182 metros. (ANSA)