Em RO, mulher é morta e tem dedos arrancados para ladrões fazerem saque em caixa eletrônico

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Um crime bárbaro aconteceu em Colorado do Oeste, na região Sul de Rondônia esta semana. Um casal de idosos, que alugava uma edícula a outro casal, foi assassinado com frieza por conta de dificuldades financeiras dos inquilinos.

O casal de dentistas Dionelia Giacometti e Eldon Mai foi morto por Nilmar dos Santos, de 38 anos, e Francineia Costa de Oliveira no último domingo. Eles alugavam a edícula dos idosos e com a proximidade do pagamento do aluguel, e sem dinheiro, decidiram assassinar os senhorios.

A primeira a ser morta foi Dionelia, atraída para a edícula após ter sido chamada para ver um ‘vazamento na pia’. Quando ela abaixou, foi atingida na cabeça com um pedaço de pau e estrangulada até a morte. Em seguida, teve os dedos polegar e indicador arrancados para que os assassinos pudessem fazer saques em caixas eletrônicos que pedem verificação biométrica.

Horas depois, Eldon Mai chegou em casa e foi atraído para a edícula de seus inquilinos com o mesmo pretexto, de ver um vazamento e também foi assassinado igual a esposa.

Após o crime, Nilmar colocou os corpos das vítimas no porta malas do carro de propriedade de Dionelia e os conduziu para estradas vicinais  com a intenção de ocultá-los.


Dionelia foi enterrada na região de Corumbiara e Eldon às margens de uma estrada na região de Chupinguaia, a mais de 30 km do corpo da esposa.

O casal de assassinos tem três filhos, um de 20 anos, preso em um hotel em Vilhena, uma menina e um menino.

Nilmar e Francineia foram presos pela Polícia Rodoviária Federal quando tentavam chegar ao Mato Grosso no carro das vítimas.

Durante a abordagem, Nilmar confessou ter assassinado o casal de dentistas e disse ainda ter ido até a residência dos idosos já na intenção de cometer o crime.
 
Francineia, por sua vez, alegou só ter tomado conhecimento dos assassinatos cometidos pelo marido durante o trajeto de Vilhena, mas depois assumiu a culpa e confessou ter acompanhado o marido em uma tentativa de saque em agência bancária e em compras usando o cartão das vítimas, ação esta registrada pelas câmeras de segurança do local.
 
Ainda de acordo com o registro da ocorrência, todos os envolvidos planejavam viajar para a mesma localidade após o crime, separadamente, pois outro filho menor do casal já se encontrava em Campo Novo do Parecis (MT), sendo o primeiro a viajar através de táxi.
 
O casal, juntamente com a filha menor, pretendia realizar a fuga no veículo das vítimas e o filho maior, juntamente com a esposa aguardavam no hotel com passagens de ônibus compradas para o mesmo destino, com horário previsto de saída às 09:00h de Vilhena.
 
Francineia, Nilmar e Carlos foram autuados por latrocínio e associação criminosa.

O crime chocou toda a população de Colorado, uma cidade pequena. O casal de idosos era pioneiro na região.

Conselheiro do TCE mantém contrato emergencial que custa o dobro ao Estado e suspende licitação

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

O processo licitatório que poderia encerrar a novela dos contratos emergenciais de coleta e destinação do lixo hospitalar que já duram três anos, foi suspenso por uma decisão do conselheiro do Tribunal de Contas Valdivino Crispim e pode ter sido causada por uma manobra da atual detentora do contrato, que teria induzido o relator a erro.

Na decisão, o conselheiro concedeu à Ecofort Engenharia Ambiental, uma Tutela Antecipada suspendendo o pregão eletrônico 153/2019, de 04 de junho de 2019, para a contratação de Empresa Especializada na Prestação de Serviços de Coleta Interna e Externa, Transporte, Tratamento (incineração ou autoclavagem e incineração) e Destinação Final dos Resíduos de Serviços de Saúde, nas unidades hospitalares do governo do estado, na capital e no interior, pelo período de 12 (doze) meses, ao valor estimado de R$ 6.989.187,46.

Ainda assim, em 21 de maio desse ano, a Secretaria de Estado da Saúde (SESAU), homologou um contrato com dispensa de licitação, por seis meses, com uma das empresas que concorreram ao certame, mas que foi vencida em todos os itens; A Amazon Fort Soluções Ambientais.

Pelo contrato de apenas seis meses, a Amazon Fort irá receber R$ 6.203.425,79.

Quase o mesmo valor que seria pago às outras empresas pelo período de 12 meses.

O rombo aos cofres públicos, que pode chegar a R$ 6 milhões por ano, foi denunciado pela imprensa e pelos deputados estaduais, e após 235 dias, as travas que emperravam o avanço do processo na Supel, se romperam.

Uma semana após a primeira denúncia feita no parlamento estadual, o deputado Cirone Deiró (Podemos), elogiou a equipe da Supel, pelo avanço, mas salientou que “forças obscuras, e escusas, nos bastidores da Secretaria de Estado da Saúde movimentavam esse processo”, e disse que tinha nomes, que seriam revelados em um possível futuro inquérito.

Ao que se vê no processo, o Conselheiro Relator Valdivino Crispim de Souza, pode ter sido induzido ao erro, pois em nenhum momento, consta que a Ecofort Engenharia Ambiental o informou de que as empresas pertencem ao mesmo grupo econômico.

Inclusive, no Cartão de CNPJ da Ecofort Engenharia Ambiental, o E-Mail que consta é da Amazon Fort.

Com isso, o estado de Rondônia continuará pagando cerca de R$ 12 milhões por ano, por um serviço que já foi licitado por pouco mais de R$ 6 milhões, para o mesmo período.

A Amazon Fort atende ao estado nesse serviço há quase uma década.  

Após o período licitado, os serviços prosseguiram com reconhecimento de dívida e há três anos, por força de contratos emergenciais.

Há um processo de análise de legalidade do contrato emergencial com a Amazon Fort, e a empresa responde por um processo administrativo, por indícios de fraude na pesagem do lixo hospitalar, conforme documentos da própria Sesau/RO.

Portovelhense morre na Austrália e família tenta arrecadar dinheiro para translado

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Familiares e amigos do jovem Hiago Marcel Souza Silva, de 26 anos, que morreu na Austrália no último domingo (5), tentam arrecadar aproximadamente R$ 20 mil para trazer o corpo do jovem a Porto Velho. 

Ele morava na Austrália há cerca de 1 ano e segundo informações preliminares, morreu enquanto dormia. Uma amiga que dividia apartamento com Hiago diz que tentou acordá-lo, mas ele não respondeu. 

Ela falou do acontecido para amigos de Porto Velho, que avisaram aos pais de Hiago. 

“A amiga que estava morando lá disse que ficou desesperada tentando acordar ele, mas ele simplesmente não acordou. Ele não acordou. A gente teve que dar a notícia para os pais no sábado de manhã, que já era domingo na Austrália. E foi um momento dificílimo”, conta Ananda Figueiredo, amiga de Hiago que organiza a arrecadação. 

Ainda segundo Ananda, exames feitos na Austrália apontam que possivelmente o jovem morreu de causas naturais. 

Hiago se formou em direito, mas não exerceu profissão na área, resolveu mudar de país para fazer um intercâmbio e trabalhar.

Hiago Marcel Souza Silva, de 26 anos, morreu na Austrália no último domingo (5) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Arrecadação

Para ajudar nos custos dos translado, velório e funeral está aberta uma corrente solidária online que recebe doações de qualquer valor. 

“A tristeza que nos assola vem da possibilidade de não nos despedirmos pela última vez. Mesmo sabendo que em nossas memórias, o que permanecerá é sua alegria verdadeira e contagiante, nós, familiares e amigos, precisamos do conforto de velar nosso filho, amigo e irmão”.

Com G1

Homem é preso em Rondônia, na fronteira com a Bolívia com R$ 2 milhões em barras de ouro

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Um homem identificado como Wesley V. C foi preso na noite de terça-feira na cidade de Nova Mamoré, a 40km de Guajará-Mirim, fronteira com a Bolívia, em Rondônia, com quase 6 quilos de ouro em barras, que estavam amarradas em seu corpo.

Policiais civis, em abordagem de rotina, pararam o carro de Wesley, um HB20 e deram início à revista. Ele ficou nervoso e os policiais decidiram ampliar a busca e encontraram o ouro.

A Polícia acredita que o produto, avaliado em cerca de R$ 2 milhões, seria trocado por droga na Bolívia. Preso, Wesley foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Federal em Guajará-Mirim.

A origem do metal não foi revelada.

Guajará-Mirim fica a 340km da capital de Rondônia, Porto Velho e é fronteira com a Bolívia. A travessia entre os dois países é feita de barco.

Frigorífico que sonegou R$ 20 milhões em impostos é alvo da PF, em Rondônia

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (29) a Operação Reencarnação para desarticular um esquema de sonegação de impostos federais por um frigorífico de Ji-Paraná (RO), região central do estado. Cerca de R$ 20 milhões em impostos já foram sonegados pelo frigorífico, estima a PF. 

Ao todo, a polícia cumpre quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal. Os mandados são cumpridos em Ji-Paraná e Rondonópolis (MT). 

A investigação da operação Reencarnação começou depois do compartilhamento de procedimento fiscal pela Receita Federal, onde foi informado a existência de sonegação fiscal praticada por um frigorífico de Ji-Paraná. Estima-se que R$ 20 milhões foram sonegados pelo grupo investigado. 

“Já em fase de inquérito policial, identificou-se o uso de ‘laranjas’ na estrutura formal das empresas, assim como os reais proprietários e beneficiários do esquema criminoso. Utilizando de pessoas, sem quaisquer bens para arcar com as quantias sonegadas, os reais proprietários do frigorífico encerravam apenas formalmente as atividades da empresa com o fim de eximir-se das dívidas tributárias, trabalhistas e com fornecedores. No entanto, continuavam com a mesma estrutura e atividade comercial utilizando-se de nova empresa em nome de laranjas”, diz a PF. 

Através de informações obtidas da Fazenda Nacional, a PF descobriu que o grupo investigado já tem uma dívida inscrita superior a R$ 50 milhões, somente em tributos federais. 

Além da participação dos investigados no esquema criminoso de sonegação, a PF investiga os bens auferidos de forma ilegal, auxiliando na recuperação dos valores sonegados à União. O nome do frigorífico investigado não foi divulgado pela PF. 

Operação Reencarnação 

A operação recebeu o nome de Reencarnação por remeter tanto ao objeto de atividades das empresas – carne bovina – quanto a criação de nova empresa sem dívidas para atuação no lugar de empresas desativadas com enormes débitos tributários, em sucessão física direta.

Via G1

Acompanhe a audiência de conciliação sobre lockdown em Rondônia

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Siga a audiência de conciliação promovida pelo Tribunal de Justiça sobre a adoção ou não do lockdown em Rondônia.

A audiência foi provocada pela prefeitura de Porto Velho, que ingressou na justiça exigindo que o governo promova o fechamento total para evitar a propagação do coronavírus. Siga ao vivo:

Sindicato dos Delegados emite nota de apoio a delegados e policiais do Denarc

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

O Sindepro – entidade que representa os delegados de Rondônia, emitiu nota no final da tarde desta sexta-feira em apoio aos delegados e policiais civis envolvidos no episódio ocorrido esta semana, quando um advogado teria sido supostamente impedido de acompanhar uma diligência na casa de um cliente.

A OAB anunciou nesta sexta-feira que pretende pedir o afastamento de policiais civis que supostamente agrediram advogado no exercício da profissão

O caso teve ampla repercussão. Veja a nota:

NOTA DE APOIO

O Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Rondônia – SINDEPRO, vem a público manifestar total apoio e confiança no trabalho dos colegas Delegados lotados no Departamento de Narcóticos – DENARC da Polícia Civil do Estado de Rondônia. Os delegados, assim como os policiais daquele departamento, são profissionais de reconhecida competência e comprometimento com a segurança pública e com a justiça.

O Departamento de Narcóticos tem desempenhado de forma brilhante o seu papel, enaltecendo a instituição Polícia Civil e contribuindo sobremaneira para a redução do alarmante índice criminoso no nosso estado, resultados esses obtidos a partir de esforço e abnegação de todos os servidores ali envolvidos. As notícias e boatos no meio jurídico vão de encontro justamente à competência e o respeito aos direitos fundamentais por parte de todos que atuam na referida unidade.

O SINDEPRO repudia com veemência a citação indevida do nome do delegado SILVIO HIROSHI YAMAGUCHI, um quadro de excelência da Polícia Civil rondoniense, em reportagens veiculadas, dando a entender qualquer atitude não ética de sua parte sem antes ouvi-lo.

Por outro lado, lamentável que haja esse tipo de embate entre integrantes da instituição Policial Civil e a Ordem dos Advogados, pois estivemos em várias ocasiões do mesmo lado da luta por um estado democrático de direito.

De qualquer forma, SINDEPRO, órgão que representa os Delegados de Polícia do Estado, sem qualquer pré-julgamento, estará de prontidão para o acionamento de todos os mecanismos administrativos e judiciais com a finalidade de proteger a honradez de seus filiados e a carreira dos Delegados de ataques levianos, bem como, se empenhará para o esclarecimento e a responsabilização em todas as esferas de quem quer que seja que tenha praticado condutas irregulares, antiéticas, contravencionais ou criminosas no evento ora questionado.

Porto Velho-RO, 26 de junho de 2020

DIRETORIA EXECUTIVA

Na região de Ariquemes, homem mata filha de 1 ano e 9 meses à pauladas para ‘vingar traição’ da esposa

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Um crime bárbaro foi cometido na Linha C-65, região da grande Ariquemes, na noite da última quinta-feira 25.

Um homem confessou à policiais militares ter assassinado a própria filha de 1 ano e 9 meses à pauladas para se vingar de uma suposta traição cometida pela ex-esposa.

De acordo com informações da PM, o homem teria criado um perfil falso em uma rede social e começou a puxar conversa com a ex-esposa, e ela, em determinado momento, disse a ele que havia tido um caso com uma prima dele, que é homossexual.

Irritado com a revelação, ele foi até a casa da avó da criança, pegou a menina à pretexto de ir dar uma volta, e então esganou a menina. Ao perceber que a bebê agonizava, ele pegou um pedaço de pau e golpeou a criança na cabeça.

Após cometer um crime bárbaro, o homem foi a sua casa informar a ex-mulher que tinha acabado de matar a filha do casal. O homem então foi até um vizinho pedir que informasse a polícia do ocorrido.

A equipe do SAMU chegou ir ao local, porém, encontrou a criança de 1 ano e nove meses já sem vida.

Com informações do Plantão Central

Justiça Federal decreta prisão de Igor Pozzebon, filho de Chaules, o maior desmatador do Brasil

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

A Justiça Federal decretou nesta quarta-feira a prisão de Igo Pozzebon, filho do madeireiro Chaules Pozzebon, considerado um dos maiores desmatadores do país, que está preso no presídio federal de Campo Grande (MS).

Além de Igor e outros investigados, foi também expedida nova ordem de prisão em desfavor de seu pai, Chaules Pozzebon, que esta preso desde outubro de 2019 no presídio de segurança máxima em Campo Grande, em virtude da operação Deforest. 

Durante as investigações revelou-se que mesmo de dentro do presídio federal o Réu Chaules Pozzebon ainda comanda a organização criminosa, a qual agora é acusada de cometer, entre outros crimes, falsidades ideológicas, crimes ambientais, Lavagem de Dinheiro e formação de Organização Criminosa.

Em Vilhena, adolescente de 16 anos está desaparecida

Painel Político - https://revista.painelpolitico.com

Alexia Lorraini Alves, de 16 anos está desaparecida em Vilhena, informou a família ao Extra de Rondônia.

De acordo com a família, Lorraini saiu de casa no Bairro Cidade Jardim I, na tarde de segunda-feira, 22, por volta das 15h e até o momento não retornou.

Os familiares pedem a quem conhecer ou souber de seu paradeiro que avise, pois todos estão desesperados a procura dela.

Telefone para contato (69) 9-8402-8622 falar  com Neia.