Cavaletes ficam jogados no meio da rua e oferecem risco para o trânsito

Uma rápida chuva caiu sobre Porto Velho na tarde desta segunda-feira e deixou vários cavaletes de candidatos jogados no meio da Avenida Nações Unidas, uma das principais vias da capital, que poderiam ter causado acidentes. No último fim de semana, uma decisão da justiça eleitoral, atendendo um pedido de liminar do Partido dos Trabalhadores, determinou a adequação dos cavaletes de candidatos e determinando que esse tipo de propaganda obedecesse determinadas regras de segurança. A candidata Jaqueline Cassol (PR) foi a única que contestou a decisão e por coincidência alguns dos cavaletes que estavam na pista eram de candidatos de sua coligação, além de material de campanha do governador Confúcio Moura, candidato a reeleição.

cv1

cv2

Os cavaletes vem criando uma série de problemas em Porto Velho, principalmente pela falta de cuidado das pessoas responsáveis pela colocação desse material. A justiça eleitoral vem trabalhando pesado no sentido de coibir irregularidades, e a partir da liminar concedida ao PT, adotou uma série de critérios, entre eles o cuidado que os candidatos devem ter com jardins e passeios públicos. Ao recorrer da decisão da justiça eleitoral, os advogados de Jaqueline “a decisão do juiz auxiliar precisa ser revista uma vez que a Lei Eleitoral não prescreve ou conceitua o que vem a ser jardim, ou de que forma devam ser colocados os cavaletes, qual a distância de colocação com uma margem mínima de segurança para não atrapalhar o trânsito de veículos e de pedestres, mas apenas autoriza a colocação”.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário