Cientistas conseguem ‘gravar’ memórias no DNA humano

Este processo só era possível recorrendo a bactérias e outro tipo de organismos

O MIT anunciou que conseguiu dar um passo à frente no processo de ‘gravação’ de memórias diretamente nos genes humanos. Antes, o processo só era possível caso fossem utilizadas bactérias ou outro tipo de organismos mais simples. Agora, os cientistas responsáveis pela descoberta anunciaram terem sido capazes de criar um circuito de genes com uma enzima capaz de reagir a uma determina célula imune.

Os pesquisadores foram capazes de criar múltiplos circuitos do tipo, o que possibilita a um médico, em teoria, saber o histórico de saúde de um paciente. Apesar do entusiasmo que a descoberta está gerando na comunidade científica, segundo o Engadget esta possibilidade ainda deve demorar a chegar. De momento, a novidade deve apenas servir como uma ferramenta parta vigiar infecções ou avanços de casos

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário