Cientistas criam pele artificial inteligente para próteses

Um grupo de cientistas trabalha na criação de uma “pele artificial inteligente” que seria capaz de ser aplicada sobre membros artificiais e, a partir de sensores, proporcionar sensações como calor, frio e umidade ao ser humano. As informações são do blog IFL Science.
Segundo a publicação, essa pele seria tão elástica e quente quanto uma pele natural. A sua aplicação funcionaria em conjunto com membros artificiais criados em impressoras 3D. Neles, pequenos sensores estariam ligados ao cérebro humano, funcionando como uma porta de entrada para o tato.
O problema da criação é que ela seria mais sensível que a pele humana e, por isso mesmo, seu tato não funcionaria tão bem como um aviso de perigo ao usuário, para avisar se algo é quente demais, por exemplo. Portanto, os cientistas trabalham no aperfeiçoamento do dispositivo.

A pele artificial deve ser produzida a partir de um material chamado polidimetilsiloxano (PDMS), de silicone elástico, transparente, que é projetado para revestir próteses.

Fonte :Terra

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário