Cinegrafista húngara quer processar Facebook e refugiado que agrediu

A cinegrafista húngara que agrediu um refugiado sírio enquanto atravessava a fronteira, em setembro, pretende processar o Facebook e o imigrante.

Ela alega que o Facebook se recusou a remover os grupos que fizeram ameaças a ela, e deletou os que apoiavam.

Segundo a cinegrafista ela vai processar o imigrante sírio agredido por ela. “ele modificou o testemunho, a principio ele acusou um polícial. Meu marido quer mostrar minha inocência. Agora se tornou uma questão de honra” afirmou Petra.

Deixe um comentário