Filho dele, que é lotado no órgão como servidor requisitado, recebeu quinquênio de mais de R$ 47 mil

Por aqui

A Construtora Odebrecht andou fazendo doações de campanha também aqui em Rondônia. Um dos beneficiados foi o delegado Thiago Flores (PMDB) que disputou uma vaga de deputado federal pela coligação “Rondônia no Caminho Certo 1”. O estreante recebeu um cheque, declarado em sua prestação de contas, no valor de R$ 50 mil. Atualmente Flores é secretário da Paz do governo Confúcio Moura. Nas eleições de 2014, a construtora doou R$ 48,278,100 para diversos partidos, mas foi o PMDB que abocanhou a maior fatia, R$ 15,290,000, o PT levou R$ 9,495,000 e os tucanos R$ 9,090,000.

A culpa é do Confúcio #sqn

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Após a divulgação por PAINEL POLÍTICO que o Detran está com mais de 50% dos servidores em cargos comissionados e ao mesmo tempo não convoca os aprovados no último concurso, a autarquia emitiu uma nota, nesta quinta-feira afirmando que “a responsabilidade pelo preenchimento dos cargos em comissão é do governador Confúcio Moura”. Ou seja, eles literalmente empurraram o abacaxi para o Chefe do Executivo. A nota informa ainda que o Detran convocou “30% dos aprovados no concurso”, e que em outubro pode ocorrer um novo chamamento, mas destacou que o certame tem validade de 2 anos, podendo ser prorrogado por mais 2 a contar de janeiro deste ano. Traduzindo, “vocês podem se preparar para esperar mais 3 anos e meio”.

Ocorre

Que dessa vez, apenas esta, o governador não tem responsabilidade. O Detran vem sendo comandado pela família Gurgacz desde o primeiro mandato de Confúcio, e virou uma espécie de “empresa familiar”. O agora deputado estadual Aírton Gurgacz foi diretor da autarquia durante os primeiros quatro anos. Quando ele se afastou para concorrer ás eleições, assumiu Solange Gurgacz, que deixou o cargo recentemente e assumiu José de Albuquerque Cavalcante, que sempre foi próximo dos Gurgacz, tendo inclusive integrado o staff do então prefeito Acir Gurgacz, em Ji-Paraná.

No passado recente

Confúcio chegou a reclamar com assessores próximos do domínio dos Gurgacz sobre a autarquia. O governador se queixava exatamente da impossibilidade de interferir no órgão, que é controlado pela família do senador de Ji-Paraná e com a eleição de Aírton, a força política da família aumentou ainda mais. Sem contar que o acordo de reeleição de Confúcio passou pela permanência do Detran com os Gurgacz. Portanto, a batata quente que estão querendo empurrar para Confúcio, para ser justo, não é dele. O povo da Cascavel pode até ter forçado, mas a responsabilidade é só deles.

Enquanto isso

Os aprovados no concurso tem que aguardar. Para quem não sabe ou não lembra, essa “convocação de 30%” está eivada de suspeitas, porque alguns dos aprovados já são comissionados no Detran. E logo após o chamamento o Detran tentou reduzir a quantidade dos convocados, uma verdadeira lambança que quase acabou na polícia. O caso foi divulgado por PAINEL POLÍTICO com exclusividade.

Grampolândia

O deputado estadual Jesuíno Boabaid quer saber quem a SESDEC anda ouvindo com o Guardião e porque. Ele afirmou nesta quinta-feira que vai apresentar um requerimento na próxima sessão da Casa para que seja realizado, por uma empresa independente, uma auditoria no sistema Guardião que está sendo usado pela Secretaria de Defesa. O parlamentar afirma que recebeu denúncia de supostas irregularidades no uso do equipamento.  Para o deputado, “é inadmissível que um sistema utilizado para combater o crime esteja sendo utilizado como ferramenta para cometer crimes”.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Log do sistema

O Guardião, assim como qualquer sistema informatizado, possui logs (registros) de uso. É possível saber, analisando esses registros, quem foi o responsável pela inserção de números de telefones em operações que estão em andamento. Evidente que se trata de uma operação interna, restrita e também é possível apagar esses registros (quem assistiu Tropa de Elite II lembra da cena do assessor do secretário de segurança do Rio de Janeiro mandando o agente lhe entregar uma gravação e apagar os registros). Assim como na ficção, o uso inadequado de escutas também é utilizado na vida real. É gravíssimo porque invade, sem autorização judicial, a intimidade do cidadão. Pior, o contexto em que são apresentados trechos de conversas são muitas vezes distorcidos, daí a necessidade de se ter um controle eficiente do sistema.

O deputado

Está coberto de razão em cobrar essa auditoria, que foi cobrada também pelo Ministério Público do Estado, mas os trabalhos não foram concluídos devido ao grande volume de grampos que estavam sendo feitos. Mas uma coisa é certa, pelo que havia sido auditado já tinha coisa errada.

Até quando?

Um servidor comissionado no DER, cuja lotação completou quatro meses agora, entrou de férias e viajou para os Estados Unidos.O filho deste servidor, que é bombeiro militar foi requisitado para o DER há pouco mais de dois meses e recebeu agora, à título de quinquênio R$ 47.394,87. Não tenho certeza, mas não sei se o funcionário pode receber quinquênio de órgão que não seja o seu de origem. Qual foi o critério para pagamento desse benefício, sendo que existem dezenas de servidores públicos que até hoje não receberam o quinquênio?

E as férias?

E como um servidor (no caso o pai) consegue tirar férias após 4 meses de trabalho apenas? Só para esclarecer, pai e filho são amigos próximos de Lioberto Ubirajara Caetano de Souza, o diretor do DER. Será que Confúcio não sabe dessa? Acelera governador, passou da hora de trocar essa equipe que não consegue fazer as coisas funcionarem, exceto, é claro, os favores para os amigos.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Preventivo

Um habeas corpus preventivo impetrado no final da tarde de quarta-feira na Justiça Federal em Curitiba (PA) causou maior rebuliço no país nesta quinta-feira. O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) divulgou pela manhã, em sua conta no Twitter, uma foto do pedido que estava no sistema do TRF, tratava-se de um HC preventivo em nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele não fosse preso na Operação Lava-Jato. PAINEL POLÍTICO, que acompanha Caiado na rede social foi o primeiro a publicar, em todo o país, a informação. Cerca de 20 minutos depois a Folha de São Paulo também divulgou. Quase uma hora depois, o Instituto Lula, que administra a vida do ex-presidente informou que não havia sido ele o autor do pedido.

O caso

Gerou uma confusão e como o brasileiro ultimamente só tem lido títulos de links, Lula vai pagar esse pato. O ex-presidente esteve reunido no último fim de semana com seus advogados em São Paulo e ele foi aconselhado a assumir um ministério, pois assim ficaria com foro privilegiado (o STF teria que autorizar qualquer ação contra ele). Lula não teria dado resposta, mas pensa no assunto. Já é dada como certa a prisão dele como o “gran finale” da Operação Lava-Jato. Resta saber se ele vai pagar para ver.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Tomar AAS quando estiver infartando e tossir a cada dois segundos é eficaz?

De tempos em tempos, alguma recomendação popular intriga e a pergunta fica no ar: será que funciona? Grande parte delas é falsa e chega até a oferecer risco à saúde. Seria esse o caso da crença de muita gente de que, quando alguém perceber que está infartando, deve tomar comprimidos de ácido acetilsalicílico (AAS), começar a tossir a cada dois segundos e correr para o hospital? Quando se fala do AAS, essa informação procede, sim. Os especialistas explicam que o AAS é um excelente prolongador de vida. O cardiologista do Instituto do Coração de São Paulo (Incor) Alexandre Soeiro conta que o medicamento é fundamental no tratamento do infarto e que diminui as taxas de mortalidade quando administrado nas doses de 200 a 300 mg. O cardiologista do Hospital do Coração (HCor) César Jardim explica que estudos mostraram que o AAS é capaz de reduzir a mortalidade em até 25%. Já quando se fala da recomendação de tossir a cada dois segundos para interromper um infarto, a avaliação dos profissionais é outra: ela não procede, segundo os cardiologistas. Entretanto, segundo César Jardim, em alguns casos muito específicos, forçar uma tosse poderia ajudar. “São situações específicas que só o médico percebe, como quando há alguma alteração do ritmo, em que vai ter um reflexo vagal. É uma questão muito técnica”, diz ele, ressaltando que a pessoa que está infartando não conseguirá perceber isso. O cardiologista do Incor explica que tossir, ao menos, não fará nenhum mal a quem está infartando. Se tossir não traz riscos, o mesmo não se pode falar de deitar e dormir. Os profissionais também categóricos: é proibido deitar, dormir e deixar de ir ao hospital quando se está infartando.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *