Coluna – Governador culpa comissionados pelo fiasco de seu governo e esquece da SEDAM e DER

Setor produtivo está parado e governador faz de conta que o problema são os servidores comissionados

Desacelerando

Os leitores mais assíduos devem ter notado que na semana passada deixamos de publicar a coluna por dois dias. Isso ocorreu em função da implantação da Rádio Painel Político (www.rppnet.com) que tomou bastante tempo. Tem ainda o fato de estarmos nos aproximando do fim do ano, e as coisas dão uma desacelerada. De qualquer forma, continuaremos publicando a coluna até por volta do dia 15 de dezembro, quando então a gente dá um tempo e volta após o carnaval.

Enquanto isso

A gente vai acompanhando o sofrimento da classe política. E a última foi a decisão do Ministério Público Federal em querer tomar dos congressistas suas concessões de rádios e TVs espalhados por todo o Brasil. Para quem não sabe ou não lembra, essas concessões são públicas e até bem pouco tempo atrás eram concedidas apenas aos políticos ou empresários que se sujeitavam a lamber botas eternamente. Uns tempos atrás a coisa mudou, mas nem tanto. Para se obter a concessão, apesar de ser um processo ‘licitatório’ ainda são os políticos que dão as cartas.

Exemplo disso

São as rádios e TVs de Rondônia que estão nas mãos de políticos (ou de seus laranjas). As chamadas “rádios comunitárias” são exceção, primeiro porque elas não podem, em tese, vender anúncios, e tem áreas de cobertura restrita. Então não interessam tanto a classe política, mas as comerciais sim, e essas são complicadíssimas de se obter a concessão. O MPF entrou com uma ação para que seja válido o artigo 54 da Constituição Federal que proíbe à congressistas o direito de deterem concessões de rádios e emissoras de TV , pois são concessionárias de serviço público. No levantamento feito pelo MPF, aparece apenas o senador Acir Gurgacz como sócio de seu grupo de comunicação (ops, desculpe, ele disse que o Sistema Gurgacz de Comunicação não lhe pertence mais).

[su_frame align=”right”]//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js // [/su_frame]Olha essa

Na última sexta-feira, 20, o governador Confúcio Moura em um rompante, desceu o pau nos comissionados que ocupam cargos em seu governo. E não foram apenas os sem vínculo, sobrou também para os efetivos que detém cargos de confiança. Para Confúcio, “é uma vergonha deslavada” e faz com que prefeito, Governador e Presidente no Brasil percam mais tempo com “gente à procura de CDS do que com os projetos que interessem ao povo em geral”. O governador fechou a postagem com suas famosas utopias, ao declarar que vai enviar para a Assembleia um projeto que muda os critérios para a contratação de comissionados. Para ler o devaneio, CLIQUE AQUI.

O governador é um brincante

Antes de enviar qualquer projeto à Assembleia, o governador deveria começar respeitando a cara do povo rondoniense honrando os votos que teve. A primeira medida para isso seria a exoneração imediata da direção da SEDAM e do DER, os dois órgãos que só perdem para a SUGESPE em quantidade de “portariados”. Ambos, da forma como estão, prejudicam mais os cofres públicos que todos os comissionados juntos. O senhor também poderia aproveitar o embalo e mandar de volta para o pijama, o coronel que cuida da folha de pagamentos do Estado, aquele, que estava querendo receber três salários, o senhor lembra?

Pois é

Isso seria um sinal de boa fé e que o senhor de fato está querendo moralizar a máquina pública. Esses três senhores são responsáveis diretos por toda a pachorra que virou a máquina estatal, principalmente a SEDAM, que poderia estar aumentando a arrecadação do Estado e dessa forma gerando emprego e renda para a população. Se a SEDAM andar, as pessoas estarão empregadas e não vão mais ficar enchendo seu saco pedindo “as malditas portarias”, as quais o senhor já se referiu no passado. Aproveita que é fim de ano e já manda esse povo de volta para casa. Honre os votos que lhe deram, acreditando que o senhor faria desse Estado um lugar melhor. Do contrário, esse discurso de moralização não passa de papo furado, de jogar para a galera na tentativa de sair-se como paladino.

Quer mais?

Nem adianta mandar projeto nenhum para a Assembleia. Melhor que mandar projeto é exonerar os mais de 800 cargos que foram indicados por parlamentares na estrutura do Executivo. Isso é moralizar. Isso é respeitar os cofres públicos. Isso é fazer de Rondônia um Estado melhor. Tira logo essa turma Confúcio, eles nunca vão pedir para sair.

Outra

Grande parte da votação de Confúcio se deveu à promessas de empregos ou manutenção desses cargos no governo. Prova disso é que praticamente todos que fizeram parte de seu primeiro governo estão pendurados em alguma secretária ou autarquia. O discurso de Confúcio é vazio e utópico. Melhor mesmo é ele botar a SEDAM para funcionar e o DER para arrumar as estradas. O resto é papo furado e discurso populista vazio.

Falando em populismo

O prefeito Mauro Nazif não anda muito atrás de Confúcio no quesito “jogar para a galera”. A última dele, junto com Adélio Barofaldi, foi trazer para Porto Velho um ônibus articulado, aqueles trambolhos de 35 metros de comprimento para dizer que vão “revolucionar o transporte público”. Não vão. Os ônibus articulados são alternativas viáveis em grandes centros urbanos que dispõe de estrutura para recebe-los. Eles precisam de corredores exclusivos e a prefeitura não se mexeu nesse sentido. A única pista que poderia, em tese receber esses veículos seria a Jorge Teixeira, mas não foram feitas alterações nela. Portanto, o veículo deve rodar alguns dias, atrapalhar bem o trânsito e por ser inviável, será mandado embora. E voltam as sucatas…

 

Iustitia quamuis late

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) condenou a seis anos de prisão em regime fechado o desembargador Evandro Stábile, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso por vender sentenças quando ele estava no Tribunal Regional Eleitoral daquele Estado. A sentença foi proferida na semana passada e a mulher do desembargador, que também é sua advogada, Juliana Vettori Santamaria Stábile informou que ele não foi notificado da decisão e que a prisão só poderá ocorrer depois que o processo for transitado em julgado da decisão. “Vamos entrar com todos os recursos para modificar esse julgamento”, afirmou.

Não tenho dúvidas

Como também não duvido que ele não cumpra um dia sequer dessa pena. O desembargador está afastado desde 2010 de suas funções. A venda de sentenças envolvendo o desembargador “suspeito” apareceu sem querer, durante investigações da Operação Asafe, da Polícia Federal. Segundo a relatora da ação penal proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), ministra Nancy Andrighi, o desembargador cobrou propina para manter um prefeito no cargo no período em que estava no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). O beneficiado perdeu a eleição e o eleito teve o mandato cassado por suposto abuso de poder econômico.

Então

Como estamos no Brasil e por aqui os únicos magistrados que me recordo de terem sido presos foram o ex-juiz federal Rocha Matos e Nicolau dos Santos Neto, o Lalau, acho pouquíssimo provável que esse “suspeito” ai fique preso. Nos casos de Matos e Lalau, as provas eram tão gritantes que não tiveram como “aposenta-los”. Já o caso do desembargador…vai que são provas meramente subjetivas, né?

Gosta de picanha?

Então você precisa conhecer a linha Prime, Espaço Gourmet de picanhas Kobe, Angus, Grill e Maturatta. Lá também você encontra carré de cordeiro e uma produção própria de harburgers texano de picanha e bacon recheado com provolone. Vai lá conferir, na Jorge Teixeira, 2773.

Lauro Jardim

Informou em sua coluna em O Globo que de acordo com as previsões dos próprios advogados do grupo Odebrecht, a sentença de Marcelo Odebrecht deve sair entre os dias 11 e 18 de dezembro. Ninguém tem dúvida de que Sérgio Moro o condenará.

Ventos da mudança

A Argentina deu início à derrubada do populismo na América Latina ao expulsar do poder o candidato situacionista e eleger o empresário Maurício Macri como presidente. E suas medidas servirão de espelho para as próximas eleições na vizinhança, incluindo o Brasil. As medidas populistas adotadas por Nestor Kirchner e que foram continuadas por sua viúva, Cristina, afundaram a Argentina em uma crise econômica sem precedentes. A gestão de Macri, que toma posse agora em dezembro, será observada por todos os povos da AL. E como primeira medida ele já declarou que pretende pedir a expulsão da Venezuela do Mercosul, devido as medidas antidemocráticas adotadas por Maduro. E já vão tarde. Vamos ver como o governo Dilma vai se comportar nos próximos meses. É o começo do fim do Foro de São Paulo.

Clínica Mais Saúde informa – Excesso de álcool na meia-idade aumenta risco de derrame

Beber mais de duas doses de álcool por dia na meia-idade, entre os 40 e os 60 anos, aumenta a probabilidade de sofrer um derrame mais do que fatores de risco tradicionais, como hipertensão e diabetes. A conclusão é de um estudo publicado na quinta-feira no periódico Stroke, da Associação Americana do Coração. Pesquisadores analisaram dados de 11.644 gêmeos suecos, acompanhados por 43 anos. Eles compararam o impacto do álcool entre pessoas que bebiam pouco (menos de metade de uma dose por dia) a muito (mais de duas doses diárias).

Uma resposta para “Coluna – Governador culpa comissionados pelo fiasco de seu governo e esquece da SEDAM e DER”

  1. Eeee rapa realmente nossa cidade ta perdida
    O governado ta enrrolado eo prefeito perdido.
    Coitado de ambos , tão pensando em releição e nem terminaram o mandato com pelo menos 5 % de trabalho concretizado. Rapaz e dureza total
    Querem mostrar q fazem algo a exemplo um ônibus articulado p rodar na cidade , rapaz nem em metrópoles isso vinga imagina aqui.
    #painelpolitico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *