Coluna – Incompetência administrativa afunda Porto Velho no caos

E a prefeitura?

Passados quase dois anos de administração Mauro Nazif Porto Velho continua exatamente como estava na gestão Roberto Sobrinho, esburacada, enlameada, trânsito caótico e uma câmara de vereadores complacente. A população da cidade, que ficou entorpecida pela Copa do Mundo, agora está distraída com as peripécias das campanhas eleitorais continua sofrendo com os mesmos problemas, numa clara comprovação que Porto Velho vai de mal a pior, quando o assunto é administração.

Nazif

Foi eleito em um cenário que lhe favoreceu. O fiasco retumbante da gestão petista, cujo prefeito encerrou seu mandato fora do cargo após ter sido preso, segundo o Ministério Público por denúncias de corrupção, facilitou a vida de Nazif, que já vinha buscando esse cargo há vários anos. O grande problema é que Mauro se apresentou como uma solução e está tocando a cidade exatamente como Roberto, de dentro de um gabinete sem a menor noção de realidade. Daqui a pouco vai se considerar o “JK da Amazônia”, tal qual insiste seu antecessor em ser comparado.

O mais grave

É que Mauro atribuiu a seu irmão, Gilson, a responsabilidade de executar as tarefas para as quais a população o elegeu. Gilson não tem voto, ninguém contratou ele para ser o “prefeito tampão”, se for feita uma pesquisa, é quase certo que a população rejeitaria tal indicação. Nazif apagou politicamente e está cavando sua sepultura política. Porto Velho é uma cidade com problemas crônicos, mas os prefeitos não conseguem enxergar isso. Querem resolver questões macro, e esquecem dos detalhes, como meramente a limpeza das ruas, o cuidado com as praças. Aliás, essa é uma questão que sinceramente, choca a qualquer pessoa.

No centro

Da cidade, as praças Marechal Rondon (Fórum) e Jonathas Pedrosa (ao lado do Bradesco da 7) viraram uma monstruosidade. A praça do fórum, por exemplo, se transformou em um camelódromo, cheio de barracas de lona, uma coisa esdrúxula. O mesmo podemos dizer da Jonathas Pedrosa. O centro de Porto Velho é um lixo, com calçadas irregulares, comércio clandestino de produtos importados e pirateados e a prefeitura trata a questão como se fosse a coisa mais normal do mundo.

Se formos

Para a periferia a situação é exatamente a mesma. Porto Velho não precisa de dinheiro para ser administrada, precisa de carinho, de pelo menos um político que tenha vergonha na cara e assuma a responsabilidade para a qual foi eleito, no caso de um prefeito, que tome medidas antipáticas e deixe de ser frouxo e no caso dos vereadores que parem de ser coniventes em troca de cargos ou apadrinhamentos e fiscalizem, cobrem, tomem providências que não sejam os tais “pedidos de providências”. Denunciem ao Ministério Público, façam o que são pagos para fazer. E muito bem pagos, diga-se de passagem.

A cada dia

Tenho a certeza absoluta que Mário Português deveria ter sido eleito. O empresário foi o único macho o suficiente para enfrentar o problema e dizer o que pensa. Tenho certeza que ele teria colhões para adotar as medidas drásticas que essa cidade precisa, ao invés dos “políticos profissionais” que vivem fazendo acordos e conchavos. Pena que ainda temos dois anos de Mauro Nazif pela frente.

Enquanto isso

O horário eleitoral gratuito apresentado nesta quarta-feira trouxe os candidatos ao senado. O senador Acir Gurgacz apresentou um programa bem elaborado tecnicamente. Já Ivone Cassol, como era de se esperar, estava insegura, mas esbanja simpatia, faltaram propostas e sobraram chavões. Moreira Mendes, mais a vontade com a câmera, conduziu tranquilamente sua entrevista e Aluizio Vidal também conseguiu dar seu recado. Como ainda estamos nos primeiros programas, a coisa deve esquentar de fato a partir da próxima semana, quando as equipes entram no ritmo.

Nesta quinta

Começa em Porto Velho a XII Conferência dos Advogados do Estado de Rondônia, organizada pela Diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO) em conjunto com a Escola Superior de Advocacia de Rondônia (ESA/RO). O evento, que encerra na sexta, terá a participação de figuras importantes do universo jurídico brasileiro, como o secretário-geral nacional da OAB, Claudio Pereira de Souza Neto, do ex-conselheiro do CNJ, Jorge Hélio Chaves de Oliveira, dos ministros do STJ, Luis Felipe Salomão e Antônio Carlos Ferreira, e do ex-presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante Junior.

Este evento

Um dos mais importantes para a advocacia de Rondônia, demonstra o grau de respeitabilidade adquirido pela seccional rondoniense da Ordem, presidida por Andrey Cavalcante. A conferência será realizada no auditório da entidade, com abertura prevista para às 19 horas. Serão debatidos temas como “O Princípio da Isonomia Material como Corolário do Acesso à Justiça”, “Aspectos Controvertidos da Terceirização”, “Quinto Constitucional” entre outros. A inscrição é um quilo de alimento não perecível (exceto sal).

Poluição

Muitas, mas muitas reclamações mesmo em relação aos cavaletes de candidatos espalhados pelas cidades de Rondônia, principalmente pela falta de cuidados. Os responsáveis deixam o material pela manhã e vão embora. No decorrer do dia os cavaletes são levados pelo vento e terminam parando nas vias. Sem contar os que atrapalham a visão dos motoristas em cruzamentos. É uma propaganda feia, que suja a cidade visualmente e não traz nenhum efeito prático. Melhor pensar em outra coisa.

Presidência

A Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo (apublica.org) lançou o projeto “Truco” que visa confrontar promessas de campanha e discursos dos candidatos à presidência da República. O endereço do projeto na web é www.apublica.org/truco e vale a pena a visita.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Japão desenvolve exame para detectar 13 tipos de câncer

O Centro Nacional de Câncer do Japão espera concluir, no prazo de cinco anos, o desenvolvimento de um método que permita o diagnóstico precoce de 13 tipos de câncer mediante um simples exame de sangue. O projeto, com custo estimado em 57 milhões de euros, visa contribuir especialmente com a detecção precoce do câncer de mama, estômago, esôfago, pulmão, fígado, vesícula, pâncreas, colo, ovário, próstata e bexiga. O método também pode ajudar na detecção precoce de doenças degenerativas como o Mal de Alzheimer. O projeto é baseado em dados obtidos com 65 mil pacientes através do Centro Nacional do Câncer. “Se conseguirmos desenvolver o primeiro teste mundial de alta precisão no Japão, isto poderá aumentar em vários anos a esperança de vida das pessoas e contribuir para o desenvolvimento das indústrias japonesas”, disse Tomomitsu Hotta, presidente do centro, citado pela agência Kyodo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer matou 8,2 milhões de pessoas em 2012. Os mais letais são de pulmão, estômago, fígado, colo e mama.

 

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário