PTB é o partido que mais terá problemas, caso sejam deferidos os pedidos feitos por Héverton Aguiar e equipe; veja ainda quais os motivos que levaram ao pedido de impugnação de Roberto Sobrinho

Inelegível

O Promotor Eleitoral Héverton Aguiar, protocolou nesta sexta-feira pedido de impugnação da candidatura do ex-prefeito Roberto Sobrinho (PT), que quer voltar ao cargo. Como argumento, Aguiar alegou “causa de inelegibilidade infraconstitucional”. O MP constatou que Roberto teve suspenso seus direitos politicos pela prática de improbidade administrativa em dois processos distintos, o primeiro por 3 anos e o segundo por 6. Também não apresentou a certidão da justiça eleitoral de 2º grau, conforme exige à lei. Além disso, ele tem duas condenações na 1ª Vara da Fazenda Pública, confirmadas pelo Tribunal de Justiça. Em amabas ele recorreu, mas continua inelegível. Roberto apresentou documentos que atestam apenas a movimentação processual e, segundo o Ministério Público, “agiu com o intuito de induzir ao erro àqueles que as vissem, caracterizando manifesta má-fé”.

Atualmente

Héverton Aguiar, que fez história como Procurador Geral de Justiça no Ministério Público do Estado, é responsável pelas ações de impugnação de candidaturas, inelegibilidade, prestação de contas e diplomação. Junto com ele atuam três promotores na área de propaganda eleitoral e outro na alimentação e transporte. E a equipe está afiada, até hoje (19), já foram protocolados 29 pedidos de impugnação de registros de candidatura. O último foi agora à tarde, trata-se de Marlon Douglas Arndt, do PSDC que não apresentou a quitação eleitoral.

Listão

Confira os pedidos de impugnação que já foram protocolados pelo Ministério Público Eleitoral: Por ausência de filiação e falta de assinatura no registro, Yure Barreiro Zanata (PDT) e Leonardo Pereira Leocádio (Rede); Por ausência de filiação foram Edneudo Castro Merêncio (PV); Eyder Brasil do Carmo (PSDB); Maria Francisca Brito (PSDB), Solange da Silva Gomes (PHS); Por improbidade administrativa, Roberto Eduardo Sobrinho (PT); por ausência de quitação eleitoral foram Emerson Alexandre Rodrigues (PMN), João Clemente de Araujo Melo (PMN), Jonas Ramos Cipriano (PMN),  Leidervan Marcelo Martins Pereira (PSDB) e Everson Castro Cavalcante (PSDB). Por rejeição de contas foram Amado Rahhal (Abrace Porto Velho, vice de Léo Moraes), Francisco da Silva Filho (PDT); Pedidos feitos por filiação em prazo inferior ao mínimo previsto no estatuto foram Francisco Gomes Rodrigues de Lima (PPL), Artur Pereira Maldonado (PPL), Cleiton Soares Passos (PPL), Carlos Sebastião Dias Caldeiras (PTB), Ednei Lima Pinheiro (PTB), Glaucioneide Rodrigues Leão (PTB), Jorgete Teresinha Prata de Souza Lima Bilio (PTB), Noeli de França Cardoso (PTB) e Maria Aparecida da Silva Prestes (PTB). Também foram pedidas as impugnações de Rogério Costa Lima (PTB) por ausência de filiação/partido diverso. Leidervan Marcelo Martins Alves (PSDB), Maria Ricardina de Jesus Ferreira (PV), Ozeias Luiz Neves (PSDB), Miriam Rabelo Santos (PMN), todos por ausência de quitação eleitoral.

ATUALIZAÇÃO: O MPE DESISTIU DA AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO CONTRA AMADO RAHHAL. LEIA AQUI

Pela lista

Dá para perceber que o PTB é o partido mais prejudicado com os pedidos de impugnação. Se forem acatados, a legenda terá dificuldades com sua nominata para vereador. O PTB sofre ainda com o pedido contra Amado Rahhal. Bem provável que não passem todas as impugnações, mas as que forem deferidas vão causar baixas.

Como havíamos previsto

Em coluna anterior, o promotor Héverton Aguiar não está para brincadeiras e deve conduzir o processo eleitoral com a mesma competência e dureza que adotou quando foi Procurador Geral de Justiça. Pena que ele não participou do processo em 2014, as coisas poderiam ter sido diferentes.

Crise geral

A Polícia Civil passa por uma das piores crises de sua história, e olha que as coisas já andaram bem feias no passado. Mas dessa vez a coisa chegou a um ponto de insatisfação que até mesmo os aposentados estão indignados com o abandono. Delegacias estão fechadas, policiais e delegados completamente desmotivados simplesmente “cumprem tabela” nas unidades de segurança.

A responsabilidade

De toda essa confusão é do secretário Antônio Reis que perdeu o comando, assim como o diretor geral de polícia. Eles não são obedecidos e estão sendo criticados abertamente. A última medida foi a exoneração do delegado regional de Ariquemes, Ricardo Rodrigues. O pior é que ninguém quer assumir o posto. Enquanto isso, a bandidagem vai tomando conta.

Clinica Mais Saúde informa – Consumir abacate pode prevenir câncer bucal

Pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio (OSU), Estados Unidos, observaram que nutrientes retirados do abacate podem atacar algumas células de câncer bucal e evitar que outras células pré-cancerosas se desenvolvam em verdadeiros cânceres de boca. De acordo com os pesquisadores, pesquisas anteriores encontraram uma associação entre o consumo de frutas e vegetais e o risco reduzido de vários tipos de câncer. Esse efeito é atribuído aos altos níveis de fitonutrientes e fitoquímicos encontrados nas frutas e vegetais de cores escuras. Concentrados no “Avocado de Hass” — a variedade mais prontamente disponível de abacate — os pesquisadores da OSU constataram que os fitoquímicos extraídos da fruta de casca rugosa podem ter como alvo múltiplas trajetórias sinalizadoras e aumentar a quantidade de oxigênio reativo dentro das células bucais pré-cancerosas, levando à morte celular. Entretanto, os mesmos químicos não têm o mesmo efeito negativo nas células normais e saudáveis. Além de seus possíveis efeitos na prevenção do câncer bucal, o abacate é rico em outros fitonutrientes benéficos e antioxidantes que incluem vitamina C, folatos, vitamina E, fibras e gorduras insaturadas.

Alan Alex

Alan Alex

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *