Coluna – Mosquini, o arauto da moralidade, pede a cabeça de Raupp no PMDB

E ainda, emenda de R$ 130 milhões iria para Porto Velho de um jeito ou de outro

Um brincante

O deputado federal Lúcio Mosquini tem um senso de humor, digamos, meio atrapalhado. Ele foi o signatário de um documento elaborado pelo deputado Carlos Marun, pedindo aos parlamentares peemedebistas que estejam envolvidos com a operação Lava jato e detém cargos de direção do Partido, deixem a direção da sigla. Entre eles, o senador Valdir Raupp, alvo de uma delação ainda sem comprovação material, de que o dinheiro repassado para sua campanha em 2010, e declarado ao TSE, foi “propina”. Mas o humor do deputado de Jaru se deve ao fato de Mosquini, entre os peemedebistas, é quem deveria ficar fora de qualquer discussão sobre moralidade partidária, afinal, quem não lembra da Operação Ludus?

Mosquini

Alex Testoni (ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste) e mais uma “carrada de gente” foram presos acusados de desviar recursos das obras do Espaço Alternativo, em Porto Velho para a campanha eleitoral de 2014, quando ele foi eleito deputado federal. O processo está no STF em função do foro, mas continua em inquérito. Não que isso seja impedimento, ou que ele tenha se ressocializado e no ápice do arrependimento tenha resolvido “empurrar o conterrâneo”, mas que é uma incoerência, isso não resta dúvida.

No caso de Raupp

Ainda tem muita água para rolar e pairam dúvidas de todos os lados. Já no caso de Mosquini, as obras paradas e irregularidades, falam por si…

E no país da impunidade

O goleiro assassino, Bruno Fernandes assinou contrato com o time Boa Esporte, que disputa a Série C do futebol brasileiro. O anúncio foi feito nesta sexta-feira por sua esposa e por seu advogado. O goleiro assassino foi condenado pela morte de Elisa Samudio, com quem tinha um filho ao qual não queria pagar pensão. Ficou 6 anos preso, o corpo da vítima nunca foi encontrado e ele já está até tirando selfies com “fãs” (?). Um desses lunáticos, ameaçou de morte uma das idealizadoras do abaixo assinado que pede a suspensão da liberdade do assassino.

De volta ao batente

O deputado estadual Léo Moraes retornou ao batente e já comemora a redução nas tarifas de energia em Rondônia, uma ação provocada por ele que resultou nessa importante conquista. O Estado tem uma das tarifas mais caras do país e acredite, não é brincadeira. Em Porto Velho, uma casa com ventilador, geladeira e televisor não paga menos de R$ 200. Uma matemática amalucada que só a Eletrobrás Distribuição Rondônia consegue fazer…

Por falta de espaço

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral só não é mais ladrão por falta de espaço. Ele comprou US$ 1.054.989,90 (R$ 3,3 milhões, na cotação de quinta) em diamantes apenas dois meses antes de ser preso pela Operação Calicute, desdobramento da Lava-Jato. A força-tarefa responsável pelas investigações identificou que Cabral recebeu propina e lavou dinheiro em 15 contas espalhadas por sete países, movimentando mais de R$ 319 milhões em propinas. É uma ratazana que merece apodrecer na cadeia. E olha que ele nem é do PT…

As emendas

O deputado federal Nilton Capixaba (PTB) que é líder da bancada federal de Rondônia em Brasília foi o maior articulador para obter a emenda impositiva no valor de R$ 130 milhões que serão usados para asfalto em Porto Velho. Não teve manobra nem conversa de destinar parte desse recurso para o interior porque não pode. O recurso estava disponível desde o ano passado e foi destinado à capital pelo simples fato de ser a única cidade que comportaria o volume de obras. Era isso ou nada. O resto da conversa é papo furado.

Fake news

Impressiona a quantidade de absurdos que são divulgados por sites obscuros com manchetes totalmente descabidas. E pior, são compartilhadas à exaustão nas redes sociais, às vezes até por pessoas que acreditamos serem esclarecidas. A asneira da semana é a manchete “Lula respira por aparelhos e deve ter morte declarada na próxima semana” de um tal lavajatosergiomoro2. Outra que insiste em aparecer é “Marisa está viva e foi fotografada na Itália”, do tal saudevidaefamilia. Tão ruins quanto esses links são as correntes de Whatsapp, com barbaridades como “Paracetamol 500 contém um vírus” ou “hoje foi decretado o holocausto econômico brasileiro e praticamente ninguém ficou sabendo”. Fala sério, até quando Brasil?

Perigosamente ameaçador

A tensão entre Ásia e Estados Unidos vem aumentando a cada dia. Até o Irã realizou testes nucleares essa semana, a Coréia do Norte lança mísseis em direção ao Japão e os EUA se articulam para interceder na região. Pelo jeito, é questão de tempo (e não muito) para que algum maluco aperte o botão vermelho nuclear…

E o office boy?

Ficou brabo com a divulgação de suas atividades extra-curriculares na Seduc…

Iogurte pode ter efeito no tratamento da depressão, diz estudo

Pessoas com depressão poderão em breve ter um novo e inusitado aliado na luta contra a doença: o iogurte.  Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Virgínia, nos Estados Unidos, mostrou que os lactobacilos, bactéria probiótica encontrada no iogurte, regulam o nível de um metabólico chamado kynurenine, cujo aumento está associado à depressão. De acordo com os autores, a descoberta mostra que o aprofundamento na compreensão do microbioma intestinal pode nos permitir tratar a saúde mental naturalmente, eliminando as drogas tóxicas. Seu experimento mostrou que quando ratos foram submetidos ao estresse – um dos fatores de risco da depressão – a única alteração na composição do microbioma intestinal foi a perda de lactobacilos, seguida pelo aumento do níveis de kynurenine no sangue e do aparecimento de sintomas de depressão. Por outro lado, o simples fato de inserir a bactéria em sua alimentação fez os sintomas praticamente desaparecerem. Entretanto, os pesquisadores ressaltam que o iogurte ainda não deve ser visto como um tratamento único. Embora não haja mal em pessoas com depressão comerem iogurte, em hipótese alguma elas devem parar o tratamento sem consultar seus médicos.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário