Coluna – “O secretário-adjunto da SEJUS é um mentiroso”. Quem disse foi Léo Moraes

Deputado se irritou com afirmação de adjunto na comissão de Justiça da Assembleia Legislativa, que apura as causas da rebelião no Uro Branco. Entenda

Mentiroso

Na manhã desta terça-feira, em audiência na Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Léo Moraes chamou de mentiroso, por três vezes, e em alto e bom som para que todos os presentes ouvissem, o secretário-adjunto da SEJUS, Marcos Amaral. Ele (Marcos) afirmou que o secretário titular Marcos Rocha estava no presídio Urso Branco no momento da rebelião. O adjunto só esqueceu que o deputado, esse sim, estava no local, das 6 da manhã às 19 horas, e por lá, segundo Moraes, apareceu todo mundo, menos o secretário titular.

Vai ver

Ele estava ocupado pensando em um substituto para o diretor do presídio, Célio Lima, que foi exonerado “a pedido” dos presos rebelados. Nada contra os apenados, eles estão no direito deles de fazer rebelião, como também o Estado tem todo o direito de atender ou não as exigências. Ao “amarelar” para os amotinados, o governo deu luz verde para que os detentos resolvam qualquer situação na base da rebelião a partir de agora. Nenhum estado, até hoje, aceitou esse tipo de imposição. O governador deveria exonerar, imediatamente os secretários titular e adjunto da SEJUS. Eles não servem para essa função.

Conta errada

E a SEJUS divulgou nesta terça-feira que os prejuízos causados pela rebelião devem ser superiores a R$ 120 mil. Com toda certeza serão. O presídio foi todo destruído internamente. Celas foram interligadas através de buracos nas paredes, rede elétrica e hidráulica foram afetadas, enfim, a conversa vai sair cara. E o pior, a conta é só nossa.

Não é um país sério…

A rebelião no Urso Branco teve início porque o diretor (agora ex) decidiu recolher os celulares das celas, instalou um raio-x na entrada dos visitantes e vinha intensificando o combate ao tráfico na unidade. Os familiares, ao perderem contato via telefone, começaram a confusão e resolveram se voluntariar como “reféns”…e a vida segue…

Já Léo Moraes

Vem acompanhando de perto a situação no sistema prisional e vê com preocupação (e com razão) a forma como a coisa vem sendo conduzida. O deputado promete endurecer o discurso e marcar cerrado as decisões do governo sobre o sistema penitenciário. Léo explicou que não se trata de “defender vagabundo” e sim de fazer cumprir a lei e dar numa satisfação à sociedade, “não podemos é permitir barbáries, seja de qual lado for”, declarou o deputado.

Eles mentem

Secretários do governador Confúcio Moura costumam, como podemos dizer, mascarar algumas informações quando despacham com ele nas reuniões de trabalho que ocorrem rotineiramente. Dão explicações evasivas ou números fantasiosos e teimam na cara dura. Quer ver um exemplo? Diz a lenda que havia uma determinação do próprio Confúcio para que não fossem criados novos grupos de trabalho além dos que já estavam criados na SEDAM e na folha de pagamento. Mesmo assim, criaram um que tinha como finalidade “dar suporte à Mesa de Negociação Permanente”. Mas ai, no dia 7 deste mês, a coluna melou, divulgando o novo grupo. Já havia sido publicado em Diário Oficial, e tinha a assinatura do governador (ou será que não?). De qualquer forma, no Diário de segunda feira, foi publicado decreto anulando a criação do novo grupo.

Decreto que anulou a criação de mais um grupo de trabalho foi publicado no Diário Oficial de segunda, 19
Decreto que anulou a criação de mais um grupo de trabalho foi publicado no Diário Oficial de segunda, 19

Isso quer dizer

Que um monte de gente vai ficar sem aquela gratificaçãozinha no final do ano….

Fogo amigo?

Ela não conseguiu mostrar a que veio, de fato. Sua gestão teve direito até a passeata de alunos da rede pública exigindo a instalação de aparelhos de ar-condicionado nas salas de aula, mas ela estava fora, em Brasília, participando do lançamento do “novo portal do Ministério da Educação” (?). Mesmo assim, a secretária Fátima Gavioli vem se mantendo no cargo. Por enquanto. Esta semana, durante um evento promovido pela Seduc no Rondon Palace, em Porto Velho, ela criticou abertamente a política governamental de abertura de novas escolas de educação em tempo integral, que vem a ser uma das bandeiras mais defendidas por Confúcio em sua gestão.

Na hora do adeus

A secretária chegou a afirmar que prefere ser exonerada a ter que inaugurar novas escolas com esse formato. Das duas uma, ou ela quer ser convidada a se retirar, ou ligou aquele botão do “tô nem aí, quem manda sou eu”. Vai saber…

Desmatamento e o clima

Pesquisadores americanos estão convencidos que o desmatamento desenfreado na América do Sul está ocorrendo em uma escala tão grande que já afeta o clima global. “Muita gente está fazendo observações na Amazônia neste ano, dada a expectativa de um grande El Niño em breve”, disse Abigail Swann, ecoclimatologista da Universidade de Washington, referindo-se ao fenômeno climático causado pelo aquecimento excepcional das águas do Pacífico. “Acredita-se que ele causará uma seca significativa sobre a Amazônia, o que irá alterar o volume de água disponível para as árvores.”

E continuam as explicações

“As árvores absorvem a umidade do solo e a expelem por transpiração. Uma árvore adulta libera mil litros de vapor de água por dia na atmosfera. A Amazônia inteira solta até 20 bilhões de toneladas por dia. O vapor de água cria nuvens que são “semeadas” com os gases voláteis emitidos naturalmente pelas árvores, formando a chuva. Esses bancos de nuvens, ricos em água, viajam longas distâncias empurrados pelo vento, transformando-se em uma correia de transmissão para o fornecimento de precipitações, algo que os cientistas chamam de “rios voadores”.  O rio aéreo sobre a Amazônia contém mais água que o próprio rio Amazonas. Ele começa com o acúmulo de umidade sobre o Atlântico e então corre para o oeste, sobre o leito da floresta, onde vai reunindo mais umidade. As nuvens carregadas afinal se chocam contra os Andes e são desviadas para o sul e depois para o leste, o que significa chuva para a Bolívia e o Brasil”. A reportagem coerente e preocupante é do New York Times e pode ser lida AQUI!

Via O Antagonista

Na semana passada, Dias Toffoli, presidente do TSE, pediu a Dilma Rousseff que se manifestasse sobre a eventual indicação do ministro Gilmar Mendes para a relatoria da ação de impugnação do seu mandato eleitoral, movida pelo PSDB. Mais um absurdo ululante na selva petista. Como selva é selva, e nela não há limites para os absurdos ululantes, Dilma Rousseff respondeu que preferia como relator o ministro Luiz Fux. Por quê? Porque Luiz Fux quer unir todas as ações de impugnação numa só (há quatro no total) e cortar as pernas de todas elas, como se fossem farinha do mesmo saco, embora a do PSDB tenha as premissas mais consistentes. Diligentemente, Dias Toffoli prepara-se para ungir Luiz Fux relator e, assim, livrar Dilma Rousseff de ter o mandato cassado pelo TSE por fraude na campanha e abuso do poder econômico e político — tudo fartamente documentado.

Clínica Mais Saúde informa: sentimento de raiva aumenta o risco de morte precoce

Homens que ficam nervosos e com raiva frequentemente correm um risco 1,7 vezes maior de morrer precocemente, em comparação com aqueles que têm temperamento mais calmo, de acordo com nova pesquisa. Publicado recentemente na revista científica Social Science & Medicine, o estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos. Para chegar aos resultados, os cientistas coletaram dados de 1 307 homens ao longo de quase 40 anos. Os níveis de raiva foram mensurados anualmente por meio da pergunta: “Você fica com raiva facilmente?”. A frequência das respostas positivas à questão foi relacionada com o aumento do risco de morte prematura. De acordo com os autores, essa correlação se manteve mesmo após outros fatores que afetam a mortalidade prematura serem considerados, como renda, estado civil e tabagismo. A idade média dos homens no início do estudo foi de 30 anos, mas os efeitos do sentimento de raiva no aumento do risco de morte foram encontrados até 35 anos mais tarde. O estudo também revelou que traços da personalidade que costumam proteger uma pessoa contra morte prematura, como elevada capacidade cognitiva, por exemplo, não foram capazes de reduzir o risco de morte entre os mais irritados. De acordo com o jornal britânico The Guardian, uma possível explicação para os resultados encontrados está no fato de que a irritação aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial. Pois é…a raiva mata.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário