Começa nesta terça julgamento do ex de Luíza Brunet; ele é acusado de agressão

Lírio Parisotto é acusado de 2 lesões corporais contra a atriz: em 2015 e 2016. Juíza da Violência Doméstica quer ouvir réu e vítima em Fórum de São Paulo.

Justiça de São Paulo começa a julgar nesta terça-feira (29) o empresário Lírio Parisotto, de 62 anos, pela acusação de agredir sua ex-mulher, a atriz, modelo e empresária Luiza Brunet, de 54 anos, em maio deste ano, nos Estados Unidos, e em dezembro de 2015, no Brasil.

A juíza Elaine Cristina Monteiro Cavalcante, da Vara do Foro Central da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher marcou a audiência de instrução, debates e julgamento do caso para as 13h, no Fórum Criminal da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista. Parisotto teve negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) um pedido de habeas corpus para cancelar a audiência.

A magistrada quer ouvir o depoimento de Luiza e interrogar Parisotto. Também serão ouvidas as testemunhas de acusação (uma amiga da atriz) e de defesa (cerca de cinco pessoas ligadas ao empresário).

A juíza poderá dar a sentença após o julgamento ou ainda decidir dias depois se condena ou absolve o réu.

Parisotto é acusado pelo Ministério Público Estadual (MPE) de ter cometido dois crimes contra Luiza: de lesão corporal grave e leve. O empresário pode ser condenado e receber uma pena de 1 ano e meio até oito anos de prisão, já que ele está sendo responsabilizado nos termos da Lei Maria da Penha, que endurece a pena.

De acordo com a acusação, o primeiro crime, de “lesão corporal grave”, ocorreu no dia 15 de dezembro do ano passado, no apartamento do empresário em São Paulo, quando o então casal discutiu e ele quebrou um dos dedos da mão da atriz – de acordo com laudo indireto feito pelo Instituto Médico Legal (IML) a partir da radiografia que a vítima tirou à época.

  • Luiza Brunet divulga foto com hematomas no rosto após agressão

O segundo crime, de “lesão corporal leve”, foi em 21 de maio de 2016, em outro apartamento do então marido, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, segundo Luiza. No dia 29 de junho, ela procurou a Promotoria em São Paulo, cidade onde Parisotto mora, e contou que ele deu um soco no olho dela, a chutou e quebrou quatro de suas costelas – conforme constatou posteriormente laudo pericial.

Procurado nesta quarta-feira (5) pela reportagem para comentar o assunto, o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), disse que não poderia falar sobre o caso porque ele está sob sigilo judicial.

Empresário nega acusações

as duas agressões que Luiza alega ter sofrido ocorreram quando o então casal estava sozinho, sem a presença de testemunhas oculares. Apesar disso, um vídeo feito por um celular, possivelmente de Luiza, foi anexado ao Procedimento Investigatório Criminal (PIC) do MPE. As imagens mostrariam uma agressão do empresário a atriz.

Parisotto chegou a usar as redes sociais para negar as acusações de que agrediu Luiza. Em sua conta no Instagram, o empresário acusou a ex-mulher de tê-lo agredido anteriormente em um passeio de barco. Segundo o empresário, a agressão, que aconteceu em 2015, “resultou em um ferimento que precisou de 10 pontos” na perna. A atriz teria atirado uma taça contra ele.

Em depoimento ao Ministério Público Estadual, no dia 14 de julho deste ano, Parisotto alegou que agiu em legítima defesa para se defender de Luiza. Ele não falou com a imprensa.

“O que aconteceu em Nova York é o que aconteceu várias vezes, segundo ele [Parisotto], mais de dez vezes no relacionamento. Por algum motivo banal ela [Luiza] perde a calma, se descontrola e o agride”, disse naquela ocasião Celso Vilardi, advogado do empresário.

Se comparecer ao Fórum da Barra Funda nesta terça-feira, Parisotto terá a oportunidade de falar a primeira vez à Justiça a sua versão para se defender das acusações de Luiza. A atriz também terá a chance de voltar a acusar o ex-marido, caso compareça.

Se o empresário não comparecer, ele poderá ser julgado à revelia. A reportagem não conseguiu localizar o advogado de Parisotto para comentar o assunto.

Em 1º de julho, o jornal O Globo revelou o caso das agressões que Luiza alega ter sofrido de Parisotto. A atriz, que interpretou a personagem Madá, da novela Velho Chico, da TV Globo, decidiu tornar pública as acusações contra o ex-marido.

“Dei publicidade ao caso para outras mulheres vítimas de violência tomarem coragem e não se calem. Afirmo que não agredi ninguém e fui vítima de uma agressão covarde. A verdade prevalecerá”, comentou a atriz por meio de nota a TV Globo em 3 de julho.

Sem ter dado outra declaração a um órgão de imprensa após o episódio nos Estados Unidos, Luiza tem se manifestado por meio das redes sociais ou por sua assessoria de imprensa. Ela declarou que seu ex-companheiro “praticou violências físicas e psicológicas gravíssimas”.

Ex-casal
Luiza e Parisotto tiveram uma união estável por cinco anos, uma relação de términos e voltas. Dessa vez, os dois estão definitivamente separados.

Luiza havia anexado ao processo mais de 20 fotos das lesões que alegou ter sofrido do então marido. Numa delas, que foi obtida e divulgada pelo Fantástico, ela aparece com o olho direito inchado.

Em 25 de maio de 2016, a atriz havia divulgado uma foto em sua página no Facebook, quatro dias após o incidente, com parte do rosto coberto pelos cabelos e uma frase: “A maquiagem forte esconde o hematoma da alma”. Luiza é embaixadora do Instituto Avon, que faz campanha contra a violência doméstica.

Por conta da queixa de violência doméstica que a atriz prestou ao MPE contra o ex-marido, a Justiça decretou medidas de proteção para Luiza. O empresário está proibido de se aproximar e manter contato com ela.

O gaúcho Lírio Parisotto aparece como um dos homens mais ricos do mundo. O empresário atua em vários setores, como o de petroquímica e de mídia, e recentemente, na venda do Grupo RBS de Santa Catarina, afiliada da TV Globo, para um grupo de investidores, ele ficou com 25% do negócio. Ele é o segundo suplente do senador Eduardo Braga pelo PMDB do Amazonas.

Por causa da repercussão do caso, a atriz tem recebido apoio e elogios na internet. Mesmo assim, algumas pessoas passaram a ofendê-la. Por esse motivo, em 5 de agosto deste ano, Luiza entrou na Justiça com um pedido para o Facebook abrir os dados de quem a ofendeu no Instagram.

Com G1
Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário