Comissão recebe representantes da Sugespe para apurar denúncia

De acordo com informações obtidas pela Comissão de Fiscalização e Controle, havia supervalorização na compra de um terreno, de R$ 60 mil para R$ 4 milhões

Atendendo ofício encaminhado pela Comissão de Fiscalização e Controle (CFC), uma equipe da Superintendência de Gestão, Suprimentos, Logística e Gastos Públicos Estaduais (Sugespe) participou de reunião na quarta-feira (2), no Plenarinho da Assembleia Legislativa.

O coordenador de gestão patrimonial da Sugespe, Antônio Fortunato, foi convidado para prestar esclarecimentos quanto à denúncia protocolada na semana passada pelo deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB) referente a possíveis violações em procedimentos administrativos no âmbito do Poder Executivo.

De acordo com a denúncia, noticiada pela imprensa em 2013, o governo do Estado, com o pretexto de amparar os desabrigados da enchente do rio Madeira teria comprado um terreno de 40 hectares avaliado em R$ 60 mil por mais de R$ 4 milhões.

Ao lado do diretor de engenharia da Sugespe, Antônio Calmon, e da assessora especial Thereza Renata Cantanhede, Fortunato respondeu a questionamentos feitos pelo presidente da Comissão, deputado Ezequiel Júnior (PSDC), dos deputados membros, Airton Gurgacz (PDT) e Rosângela Donadon (PMDB), além do deputado convidado, Só na Bença (PMDB) e do autor da denúncia, Jesuíno Boabaid.

De acordo com o coordenador da Sugespe, o alto valor pago pelo terreno comprado pelo governo, motivo principal da denúncia, seria justificado ao ser levado em consideração a transferência do referido lote, antes localizado em zona Rural, para expansão urbana.

Fortunado explicou que, com a transferência de área, o cálculo efetuado para se chegar ao valor de quase R$ 4 milhões, não foi calculado por hectare e sim, por metro quadrado.

Para se aprofundar mais nas observações e nos questionamentos, o deputado Jesuíno Boabaid cobrou cópia e original do processo de compra do terreno, solicitado via ofício à Sugespe. O parlamentar disse que a reunião estava prejudicada diante da não apresentação dos documentos solicitados.

Diante do fato, o presidente Ezequiel Júnior, com a aprovação dos demais membros da CFC, assinou requerimento solicitando nova reunião com a equipe da Sugespe para a próxima semana, desta vez, com cópias do processo de quisição do terreno em questão.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário