Como superar os 5 piores pesadelos do processo de emagrecimento

Existem muitos fatores importantes que devem ser trabalhados ao longo do processo de reeducação alimentar

Muitas pessoas só se preocupam com as atividades físicas, mas a verdade é que o principal fator a ser considerado para o emagrecimento é a alimentação, conforme explica Rodrigo Polesso, certificado em Nutrição Otimizada para Saúde e Bem-Estar pela Universidade Estadual de San Diego, Califórnia. Criador do programa online de emagrecimento Código Emagrecer de Vez, o especialista conta que existem muitos fatores importantes que devem ser trabalhados ao longo do processo de reeducação alimentar.

“É preciso encarar a busca por uma vida mais magra e saudável como uma meta muito mais importante que qualquer outra”, explica Polesso. “Saúde é o pré-requisito para se ter relacionamentos, trabalho, bens materiais, e o que mais for importante. Sem saúde, não há nada que possa existir com sucesso”. O especialista ensina os cinco vilões do emagrecimento, e como vencê-los.

1-Os hábitos

Os nossos hábitos alimentares foram construídos ao longo de muitas décadas, e por isso podem ser tão difíceis de se vencer. “Nenhum hábito de longa data é fácil de ser quebrado, e alimentação é particularmente mais difícil, porque está relacionada a algo que fazemos todos os dias”, conta Polesso. Além dos fatores metabólicos e hormonais, que fazem as pessoas serem praticamente viciadas em elementos como o açúcar e farináceos, por exemplo, a falta de informação correta sobre alimentação pode atrapalhar ainda mais na mudança de hábitos. “Ninguém tem motivação de seguir em frente com algo que não está dando resultado”, explica.

2-A expectativa

O especialista destaca que é importante não colocar expectativas altas logo no começo do processo de emagrecimento. “Na primeira semana, é muito normal perder até cerca de 4kg logo nos primeiros dias, mas eu fico receoso sempre que as pessoas comemoram demais, pois isso pode significar que a barra de expectativas ficará muito alta”, conta. Assim, é preciso compreender que as primeiras semanas são atípicas, e não criar expectativas de emagrecer com tanta rapidez.

Uma verdadeira reeducação alimentar não é um passe de mágica, por isso precisa ser encarada como um processo mais longo. É por isso que é preciso definir uma decisão muito forte de mudar e voltar-se totalmente ao objetivo de emagrecer”, explica. O especialista completa que essa vontade precisa ser reforçada e renovada ao longo do tempo. “Esteja focado na tendência dos seus resultados e não nos resultados pontuais de cada dia ou da semana”, resume.

3-A balança

Outro vilão do emagrecimento pode ser, por mais estranho que pareça, a balança! Polesso explica que as pessoas são condicionadas a considerar o equipamento como único método de se medir o progresso de uma dieta ou de um programa de alimentação. “É importante lembrar sempre que a balança mede o peso bruto, mas não mostra o que está realmente acontecendo dentro do corpo”, explica, sugerindo que outros pontos sejam pensados. “Preste atenção em como você se sente no dia a dia, na sua disposição e nas medidas do seu corpo”. O especialista também alerta que o peso do corpo muda ao longo do dia. “Procure entender a medição da balança como apenas um dos muitos fatores a serem analisados, e não fique se pesando o tempo todo”.

4-O paladar

Segundo Polesso, é preciso aceitar as mudanças no paladar, especialmente quando se trata de restringir os carboidratos refinados e processados – e consequentemente o açúcar – da dieta. “Tenha a cabeça aberta para mudanças”, sugere. Em seu programa de emagrecimento, ele conta já ter visto muitas pessoas que se espantam ao descobrirem o verdadeiro sabor de certos alimentos, e que encontram prazer no sabor do café, por exemplo. “Muitas pessoas acostumadas a bebidas adocicadas, a princípio acham ruim colocar o Estévia no café, por exemplo”, relata, sugerindo que as pessoas ousem na mudança e passem a consumir, gradativamente, a bebida sem açúcar.

“Não é o café que é ruim, seus hábitos que não estão alinhados ainda, então você precisa passar por um período de adaptação”, ensina, destacando que muitas pessoas se espantam quando começam a consumir alimentos diferentes e encontram prazer no sabor deles. “Tenha uma cabeça aberta: se você quer começar a seguir uma direção diferente, você precisa começar a fazer coisas diferentes”.

5-As pessoas

Por fim, o especialista alerta para que sejam evitadas as pessoas que atrapalham a transformação da alimentação e o processo de emagrecimento. “Procure se cercar de pessoas que estejam no mesmo barco ou que te apoiem em sua decisão”, destaca. Polesso destaca o quanto somos suscetíveis à influência do meio em que estamos, e conta a importância dos fóruns e espaços de interação que oferece, tanto no programa de emagrecimento quanto no portal Tribo Forte. “Nós somos pessoas sociais, e tendemos a ser parecidos com a média das cinco pessoas com quem mais convivemos”, conclui, lembrando que o emagrecimento é sempre mais rápido e fácil quando se convive com quem apoia.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário