Corpo de estudante que estava desaparecida em Cerejeiras é encontrado esquartejado e queimado

Jovem estava sumida desde quinta-feira, 20. Polícia não tem pistas

Foi encontrado na noite da última segunda-feira, atrás de uma igreja em Cerejeiras, o corpo da adolescente Jéssica Moreira Hernandes, de 17 anos, que estava desaparecida desde quinta-feira, 20. O cadáver, esquartejado e com sinais de queimadura foi encontrado por duas jovens que passavam pelo local.

A notícia sobre o cadáver espalhou na cidade e centenas de moradores foram ao local verificar mesmo se o corpo seria da adolescente Familiares e amigos chegaram no local aos prantos e para desespero durante os trabalhos da perícia técnica foi possível identificar que o corpo era mesmo da adolescente desaparecida.

Angústia, revolta e muitas lágrimas, moradores ficaram estarrecidos com a notícia. Quem poderia cometer um crime tal brutal numa cidade pacata como Cerejeiras? Essa foi a pergunta que ficou no ar. Ainda de acordo com as informações, a vítima teria sido esquartejada e o psicopata (autor do crime) ainda tentou atear fogo no corpo da vítima. O que se pode afirmar de exato, que no corpo havia várias perfurações possivelmente por algum objeto perfuro cortante.

Ela desapareceu na manhã de quinta-feira (20) quando saiu de casa em Cerejeiras (RO), na região do Cone Sul. Uma ocorrência foi registrada na noite do mesmo dia.

A cunhada Rosana Lopes Rodrigues conta que a estudante não foi à escola na quinta-feira (20), porque não se sentia bem. Ainda de manhã, saiu de casa de bicicleta e falou que voltava logo, o que não aconteceu. Por causa disso, o pai dela procurou a delegacia e registrou o desaparecimento.

“Ela não tinha problemas com a família, nem com o namorado, que também está muito preocupado. Ela é muito bonita e popular, e todo mundo está aflito sem saber o que pode ter acontecido. Até agora não temos nenhuma pista e nem a bicicleta foi encontrada”, lamenta.

Jéssica era prima de Lucas Ferreira Batista, de 21 anos, morto a pauladas pelo próprio sogro, em fevereiro do ano passado, em Brasnorte (MT). Na época, a família moradora de Cerejeiras pediu justiça e afirmou que o jovem era inocente. O suspeito alegou à polícia que a filha foi estuprada pela vítima e foi liberado para responder ao processo em liberdade.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário