Daniel Pereira diz que possibilidade de Confúcio não assumir “é delírio”

Para ele “Operação Platéias tinha como propósito desestabilizar a campanha de reeleição”

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Porto Velho – O vice-governador eleito Daniel Pereira fez pouco caso da Operação Platéias, que investiga denúncias de corrupção no governo Confúcio Moura. Em declarações dadas a um jornal do cone sul neste fim de semana, ele afirmou que a “Operação Platéias foi criada para gerar um fato político ao longo da disputa eleitoral a fim de desestabilizar a campanha à reeleição de Confúcio”, acusando indiretamente o Ministério Público e a Polícia Federal de realizar uma investigação política. Sobre a possibilidade de Confúcio vir a perder o mandato, Pereira foi sarcástico, “isso é um delírio, totalmente impossível de ocorrer”. Veja a íntegra da reportagem do jornal Folha do Sul:

O vice-governador eleito Daniel Pereira (PSB) entrou em contato com a reportagem da FOLHA DO SUL ON LINE após várias tentativas do site em localizá-lo ao longo da semana. O contato foi feito no início da noite de quinta-feira 27, após o fechamento da edição impressa da FOLHA DO SUL, que já está circulando desde sábado. O texto do jornal fala do “sumiço” de Daniel diante dos problemas enfrentados pelo governador Confúcio Moura (PMDB) após a deflagração da Operação Plateias. Pereira explicou porque esteve recluso nos últimos dias e comentou os acontecimentos recentes.

Segundo ele, nos últimos dias assuntos importantes relativos ao SINDSEF, entidade em que atua como principal dirigente e que em virtude da campanha eleitoral precisou se licenciar da presidência, acabaram lhe tomando muito tempo. “Eram questões relevantes, inclusive de âmbito judicial, e em função de prazos restritos tive que voltar minha atenção a tais assuntos”, explicou. Daniel disse que em momento algum deixou de estar atento aos acontecimentos, e que sequer lhe passou pela cabeça se esquivar da crise política. “Ao contrário, mantive contato constante com o governador, e sempre à disposição para colaborar em caso de necessidade”, garantiu.

Sobre a Operação Plateias, o próximo vice-governador declarou que na verdade o propósito era gerar um fato político ao longo da disputa eleitoral a fim de desestabilizar a campanha à reeleição de Confúcio. “Mas alguma coisa deu errado com relação ao tempo, e o caso só veio à tona depois de decidida a sucessão estadual”. Emendando, Pereira disse que o tempo parece ser um problema para os algozes do governador. “O que aconteceu é a sequência de ação ocorrida há três anos, e até agora não tiveram capacidade de concluir o trabalho”. Daniel está convicto da inocência do seu companheiro de campanha, e sequer concordou em falar acerca de eventual impedimento de Moura assumir o próximo mandato, o que o alçaria à condição de governador. “Isso é um delírio, totalmente impossível de ocorrer”, afirmou.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário