Déficit nas contas externas cai 68% em novembro, comparando com 2014

Com o dólar mais alto, o déficit das contas externas caiu nada menos que 68% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo o Banco Central, o resultado de todas as trocas de serviços e do comércio do Brasil com o resto do mundo ficou negativo em apenas US$ 2,9 bilhões. Com um ajuste mais rápido do que o esperado, o déficit está cada vez menor e, por isso, o BC revisou a projeção para a conta corrente neste ano e traçou um cenário ainda mais benigno para o ano que vem.

Os técnicos diminuíram a estimativa para o rombo das contas externas de US$ 65 bilhões para US$ 61 bilhões neste ano. Nos 11 primeiros meses de 2015, o déficit ficou em US$ 56,4 bilhões. Para o ano que vem, a autoridade monetária projeta US$ 41 bilhões de resultado negativo.

A crise econômica e política brasileira contribui para o ajuste das contas externas. As incertas fizeram o dólar ficar mais caro. Isso freia as importações e os gastos com serviços. Além disso, ajuda os exportadores a vender mais: o que contribui para o saneamento das contas.

Um exemplo é o que o dólar alto fez com os gastos com viagens internacionais: caíram 43% em novembro em relação ao mesmo mês do ano passado. Os brasileiros gastaram US$ 971 milhões apenas. E a tendência é que o valor continue a diminuir por causa de mais uma rodada de aumento da moeda americana por causa da perda do grau de investimento e da saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que será oficializada nesta segunda-feira.

Todo esse déficit – tanto neste ano quanto no ano que vem – será facilmente financiado pelos investimentos estrangeiros. A projeção do BC, é que entrem US$ 66 bilhões até o fim de 2015 ( o resultado até novembro já mostra um ingresso de US$ 59,9 bilhões). Para o ano que vem, a aposta é de 60 bilhões. Na avaliação do BC, o fato de investimentos superarem com folga o déficit das contas externas revela uma situação confortável.

Apesar de um pouco menores que na época de crescimento vigoroso, o Brasil continua a receber investimentos estrangeiros. Só no mês passado, ingressaram US$ 4,9 bilhões.

 

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário