Demanda por voo doméstico caiu em junho pelo 11º mês seguido, diz Anac

Demanda por voo doméstico caiu em junho pelo 11º mês seguido, diz Anac

Na comparação com junho de 2015, queda na demanda foi de 6,3%. Empresas aéreas também reduziram em junho a oferta de assentos em 6,8%.

A demanda por voos domésticos caiu 6,3% em junho, quando comparada com o mesmo mês de 2015, informou nesta sexta-feira (29) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Foi o 11º mês seguido de queda na procura por transporte aéreo dentro do país.

Em resposta, as empresas aéreas reduziram a oferta de assentos em voos domésticos em junho em 6,8%, também na comparação com o mesmo mês de 2015. Foi o décimo mês seguido de retração na oferta. “Com o resultado de junho, a demanda doméstica acumulou queda de 6,6% no ano e a oferta acumulou redução de 5,8% no mesmo período”, informou a Anac em nota.

“Entre as principais empresas aéreas brasileiras, apenas a Avianca apresentou crescimento na demanda doméstica em junho de 2016, quando comparada com o mesmo mês de 2015, da ordem de 17,9%. Latam, Azul e Gol registram retração de 11,2%, 7,0% e 6,6%, respectivamente”, diz a nota.

Ao longo do mês de junho, as empresas aéreas transportaram 6,8 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, queda de 8,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado (já são 11 meses de retração desse indicador).

Já a taxa de aproveitamento das aeronaves em voos domésticos aumentou 0,5% na mesma comparação e chegou a 78% no mês passado.
Voos internacionais

Segundo a Anac, a demanda por voos internacionais operados por empresas aéreas brasileiras teve queda de 11,85% em junho na comparação com o mesmo mês de 2015. Foi o quarto mês seguido de retração. A oferta de voos internacionais pelas aéreas nacionais caiu 7,5%, também pelo quarto mês seguido.

“No acumulado de janeiro a junho de 2016, a demanda internacional diminuiu 2,7% em relação ao mesmo período de 2015. A oferta internacional encolheu 1,8% no período”, diz a nota da Anac.

Latam e Gol tiveram queda na demanda por voos internacionais de 13,5% e 11,6%, respectivamente. Já a Azul registrou alta de 9,1%. A taxa de aproveitamento dos aviões nos voos internacionais operados por essas empresas foi de 77,2% em junho. No mesmo mês do ano passado, havia sido de 80,9%.

Já o número de passageiros pagos transportados por empresas brasileiras em voos internacionais somou 534,4 mil no mês passado, queda de 2,4% em relação a junho de 2015. Foi o terceiro mês seguido de retração.

Deixe um comentário