Deputados querem veículos leves à diesel; governo não

Comissão que debate o tema é presidida por Expedito Netto

A Câmara dos Deputados está com uma comissão que debate o uso de motores à diesel para veículos leves, tal qual ocorre na Europa e Estados Unidos. Presidida pelo deputado Expedito Netto (SD-RO), participaram nesta terça-feira, 17, de audiência que discute o Projeto de Lei 1013 que trata da matéria, representantes do setor. Atualmente no Brasil, apenas veículos pesados podem usar motores à diesel. O projeto, porém, enfrenta forte oposição por parte do governo, que prefere manter os incentivos aos usineiros que produzem etanol (combustível que tem sido adicionado [su_frame align=”right”] [/su_frame]à gasolina). O Secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Marco Antonio Almeida disse na audiência que o Brasil já arca com a importação de 15% do Diesel utilizado no país. Para ele, a implementação de veículos a diesel no Brasil acarretaria “um cenário de desvalorização do petróleo e por consequência, do etanol”.

O Secretário afirmou que o etanol, por ser fonte de combustível limpa, merece investimentos de políticas que favoreçam e impulsionem sua fabricação e comercialização no mercado interno, uma vez que nos últimos dois anos, o consumo de etanol voltou a crescer no Brasil. O secretário só não explicou que esse aumento no consumo se deve ao acréscimo de etanol na gasolina, e que o preço do produto vem sofrendo forte alta, mesmo com todos os incentivos do governo.

O governo encontra apoio em órgãos como a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB. De acordo com representantes do órgão, “grandes potências europeias que liberaram os motores a diesel para todos os veículos, como Paris e Londres, hoje se posicionam para reduzir a frota a diesel a fim de reduzirem os impactos ambientais”.

O Conselheiro da SAE Brasil, Luso Martorano, se posicionou favorável ao projeto de lei. Luso afirmou que o Brasil tem se destacado em pesquisas e implementação de modernização dos motores de veículos automotores, e que os possíveis impactos ambientais resultantes de veículos a diesel, seriam comparados aos níveis emitidos pelos motores a gasolina e etanol.

Debates

O deputado Expedito Netto (SD-RO), Presidente da Comissão, ressaltou a importância dessa série de audiências públicas da comissão especial sobre motores a diesel. “É importante convocarmos o maior número de autoridades para debater sobre essa assunto que é bastante delicado, afinal, de um lado temos a economicidade dos motores a diesel, frente ao seu grau de poluição quando comparado aos outros combustíveis. Aguardo que essa Comissão seja responsável por tomar a melhor decisão para a população brasileira, por isso, continuaremos com os trabalhos e analisando os requerimentos.”

Uma resposta para “Deputados querem veículos leves à diesel; governo não”

  1. tem pros e contras , tanto interesse em algo … sei nao
    sera que nao e pra influenciar alguma marca ou empresa no fornecimento ?
    essas coisas sao comuns nesse pais
    #painelpolitico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *