Desconhecidos lotam funeral de idosa que morreu sozinha

Em um distrito no norte de Glasgow, na Escócia, a moradora de 103 anos Annie Wallace faleceu no final de dezembro, deixando para trás o legado como uma das moradoras mais antigas da região.

Sem a presença de nenhum familiar em seu enterro, um vez que seu marido, seu irmão e sua sobrinha faleceram antes dela, uma comunidade de estranhos se reuniu ao lado dos amigos da aposentada para prestar condolências no velório que ocorreu semana passada.

Estavam presentes políticos, policiais, soldados da reserva de uma unidade militar local e muitas pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecê-la pessoalmente. Em entrevista para BBC, o  líder comunitário Alex O’Kane declarou:  “Foi uma lição de humildade, foi inspirador ver tantos estranhos aparecendo aqui pela Annie”.

Acredita-se que o movimento de empatia à Annie cresceu após a fala do reverendo Christopher Rowe, da paróquia local, que gentilmente pediu a população local que se unisse pela senhora “fácil de se amar, absolutamente incrível”. Ele conheceu Annie quando ela tinha 94 anos. “Nunca parecia estar para baixo, estava sempre animada”, recordou. “Posso dizer, com certeza, que ela estava cantando no dia em que morreu. E que não houve um dia nos últimos 100 anos em que ela deixou de cantar”. 

(BBC/Reprodução)

No velório, o caixão de Annie Wallace foi carregado por quatro soldados militares. O reverendo e o líder comunitário discursaram.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário