Cliente perdeu  processo contra AUTOVEMA VEÍCULOS LTDA e FIAT AUTOMÓVEIS S.A

Um consumidor comprou um veículo na concessionária FIAT em Porto Velho e após 53 dias de uso percebeu que havia fita crepe de isolamento no para-choque. O consumidor procurou a Autovema, responsável pela venda e fizeram uma nova pintura na peça, mas mesmo com o reparo o cliente não ficou satisfeito, afirmando que ainda havia uma diferença na tonalidade da pintura. A concessionária chegou a  trocar o para-choque por outro original, e mesmo assim o cliente alegou que as peças ficaram de cores diferentes e pediu que seu carro fosse trocado por outro novo do mesmo modelo.
Como a concessionária se recusou a realizar a troca, o cliente entrou com um processo alegando danos morais e materiais diante da desvalorização do veículo. Na decisão, o juiz de primeiro grau não concedeu o dano moral. Inconformado, o consumidor recorreu e perdeu novamente.

De acordo com o Tribunal de Justiça, “não cabem danos morais nem materiais, pois a diferença de tonalidade da pintura é minima. Não atrapalha o funcionamento e nem desvaloriza o veículo”. Não cabe mais recurso da decisão.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário