Diplomata brasileiro morre em Roma durante “jogo erótico”

Polícia suspeita de homicídio culposo por asfixia erótica

Um funcionário da embaixada brasileira, em Roma, foi encontrado morto em sua casa, na capital da Itália, com um cinto de couro em volta do pescoço. A polícia suspeita de homicídio culposo por asfixia erótica, conforme noticiou a imprensa italiana.

A morte ocorreu na segunda-feira (9/4), mas repercutiu somente a partir de sábado (14). De acordo com o jornal “Il Messaggero”, o homem de 40 anos foi identificado como Alexandre Siqueira Gonçalves, adido cultural do Brasil em Roma.

As autoridades locais ainda desconhecem as causas da morte, contudo a suposição é de que Gonçalves participava de uma sessão de escravidão sexual. O corpo foi encontrado pela esposa do diplomata: ela não havia passado o fim de semana em casa.

Segundo o “La Repubblica”, a mulher disse à polícia romana que o marido tinha um relacionamento extraconjugal com um homem. Uma investigação sobre o crime foi aberta. A autópsia deve ficar pronta em até 60 dias.

Fonte: metropoles

Deixe um comentário