Dono de boate comemora prisão de Lula com poster de Moro e Cármen Lúcia e humilhação pública

Oscar Maroni é dono da Boate Bahamas, em SP, uma conhecida “casa de prazer”

Na noite de sexta-feira, 6, Oscar Maroni, o dono do Bahamas Club, “um luxuoso ponto de encontro aberto 24 horas por dia com a filosofia do hedonismo, a busca incansável pelo prazer”, cumpriu a ‘promessa’ que havia feito de distribuir cerveja grátis caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse preso.

Vestido de presidiário, comandou uma multidão em frente a seu estabelecimento, em Moema, com direito a música e, claro, distribuição de bebidas.

Enquanto entoava o Hino Nacional Brasileiro, com um poster ao fundo com a foto do juiz Sérgio Moro e da ministra Cármen Lúcia, do STF, Maroni tirava a roupa de uma mulher a exibia e humilhava diante do público que aplaudia.

Maroni e a comemoração

Em 2011 Maroni foi condenado a 11 anos e oito meses de reclusão pelos crimes de favorecimento à prostituição e manutenção de local destinado a encontros libidinosos. Em 2017 ele foi absolvido pelo TJSP que o Bahamas é sauna, bar, restaurante, tem mesa de bilhar, piscina e pista de dança e em meio a tudo isso “é possível o encontro sexual mediante pagamento”.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário