Eles morreram no armário: veja quem são os famosos que nunca se assumiram

Eram outros tempos, em que o armário era o lugar para gays famosos

A revista americana “Advocate” listou personalidades cuja homossexualidade só veio à tona após a morte. Confira:

rock hudson
Rock Hudson – o ator norte-americano não fazia questão de se esconder no armário quando dava festas em casa para os amigos, mas publicamente ele nunca se assumiu. Hudson chegou a se casar com Phyllis Gates, que se assumiu lésbica anos depois da morte do marido em decorrência da Aids. Foto: Reprodução

 

Raymond Burr
Raymond Burr – o astro de ‘Janela Indiscreta’ (Alfred Hitchcock) disse à imprensa que teve duas mulheres e um filho e que eles teriam morrido, mas essa história foi provada falsa. Ele teve de fato um relacionamento longo com seu empresário, Robert Benevides. Foto: Reprodução

 

Liberace
Liberace – o pianista mais extravagante da história das plumas e paetês nunca assumiu ser homossexual, mesmo morando por cinco anos com o seu assistente e amante Scott Thorsen. O artista chegou inclusive a processar veículos da imprensa que diziam que ele era gay. Liberace morreu em decorrência da Aids em 1987. Foto: Reprodução

 

Katharine Hepburn
Katharine Hepburn – a atriz norte-americana tinha fama de rebelde por seu gosto pelo vestuário masculino e pela aversão à imprensa. Os rumores de que ela poderia ser lésbicas começaram a circular em 1930, mas nunca foram provados. Biografias da atriz afirmam que ela era bissexual. Foto: Reprodução

 

Ed Koch
Ed Koch – Político norte-americano, foi prefeito de Nova York logo no início da epidemia de HIV/AIDS nos anos 80 e foi criticado por não criar iniciativas para ajudar os infectados. No entanto, após a sua morte em 2013, um amigo próximo do político – o jornalista Charles Kaiser -, revelou que ele era homossexual e que, inclusive, se arrependeu por não ter agido durante o boom da AIDS. Foto: Reprodução

 

Barbara Jordan - a ativista pelos direitos dos negros norte-americanos não foi só uma das primeiras mulheres a ingressar na política no conservador estado do Texas, mas também uma das primeiras lésbicas. Sua relação com Nancy Earl só veio à tona após a sua morte, em 1996, na leitura do testamento. Foto: Reprodução
Barbara Jordan – a ativista pelos direitos dos negros norte-americanos não foi só uma das primeiras mulheres a ingressar na política no conservador estado do Texas, mas também uma das primeiras lésbicas. Sua relação com Nancy Earl só veio à tona após a sua morte, em 1996, na leitura do testamento. Foto: Reprodução

 

Anthony Perkins
Anthony Perkins – O Norman Bates de ‘Psicose’ pode ter morrido sem assumir que era homossexual. Segundo a revista Advocate, Perkins chegou a namorar o ator Tab Hunter – hoje fora do armário e casado com Allan Glaser. Perkins se casou com uma mulher, a fotógrafa Berry Berenson (passageira do vôo 11 da American Airlines que foi sequestrado e jogado contra as Torres Gêmeas em 2001). Foto: Reprodução
Sally Ride
Sally Ride – a primeira mulher norte-americana a ir para o espaço manteve uma relação homoafetiva durante anos, mas essa informação só veio a público após a sua morte, em 2012, quando o testamento deixava tudo para sua mulher. Foto: Reprodução
Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário