Em Ariquemes, interior de RO, delegacias vão fechar às 18 horas

Após esse horário, só serão atendidos casos de violência doméstica ou “prioridades de emergência”

As delegacias de Ariquemes, distante 200 quilômetros de Porto Velho, irão funcionar apenas em “horário comercial”, das 7h30 às 18. Após esse horário, as portas serão fechadas e apenas os casos de violência doméstica ou “prioridades de emergência” (não se sabe bem quais os critérios de ‘prioridade’).

O atendimento ao público fica suspenso nos cartórios e no Serviço de Investigação (Sevic) das delegacias localizadas na Avenida JK. Qualquer depoimento ou procedimento deverá ser feito na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulheres, Crianças e Adolescentes (DEAM) ou na Delegacia Regional. Já os fatos relativos aos flagrantes e recebimento de mandados de prisão seguem normalmente.

A Delegacia Regional também informou que cinco agentes de Polícia foram retirados da escala do serviço de investigação para fazerem a custódia de presos.

A Polícia Civil em Ariquemes anunciou o fechamento das portas no início da noite do domingo (13). Nenhum preso estava sendo recebido porquê não há vagas no presídio local e os flagranteados do dia lotaram a cadeia da DP. Todos os serviços da PC estavam suspensos desde a segunda-feira, inclusive o de emissão de identidade. A informação foi divulgada pela Delegacia Regional.

Recentemente, a Justiça estadual interditou o presídio local por superlotação, além do quadro de servidores da polícia civil ser muito pequeno. Também falta de estrutura, onde os problemas são antigos.

A comarca de Ariquemes abrange seis municípios, sendo Monte Negro, Rio Crespo, Alto Paraíso, Cacaulândia, Cujubim e a própria Ariquemes, a grande demanda sempre resulta em acúmulo de serviço.

Com informações do Rondoniavip

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário