“Em dois anos não encontraram uma única verdade nas acusações”, diz Lula em ato no Centro

Ex-presidente participou de ato na Praça Generoso Marques, em Curitiba

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não poupou críticas à Operação Lava Jato em ato realizado na Praça Generoso Marques, no Centro de Curitiba, no começo da noite desta quarta-feira (13). Após prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro, Lula afirmou que até o momento não há uma única prova contra ele. Segundo os organizadores, 7 mil pessoas participaram da manifestação de apoio ao ex-presidente.

“Eu tenho consciência do porque dos ataques, do porque dessa tentativa de condenação e, ao invés de ficar nervoso, eu fico orgulhoso. São mais de dois anos investigando minha vida, com telefonemas, gravando Marisa e eu, gravando Dilma e eu, invadindo nossa casa e, até agora, não encontraram uma única verdade nessas acusações”, afirmou Lula.

O petista responde processo pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), a empreiteira Odebrecht comprou um terreno para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula. Segundo o MPF, a Odebrecht pagou R$ 12,4 milhões pelo terreno. A empreiteira também teria comprado um apartamento vizinho ao que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Durante o discurso, Lula ainda falou de eleições e do que entende como uma tentativa de tirar ele do pleito eleitoral de 2018. “A única coisa que peço é que, quem está me acusando, tenha a dignidade de em algum momento, vá até a televisão pedir desculpas. Eu cometi um erro com a elite, que foi o de permitir que o trabalhador tivesse aumento real de salário de 74% em 12 anos. Eu prefiro a morte do que entrar para a história como alguém que mentiu ao povo”, concluiu.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário