Essencial na renegociação com Estados foi aprovado, diz Meirelles

“Foi uma vitória importante e fundamental do ajuste fiscal”, afirmou o ministro

O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) negou nesta segunda-feira (15) que o governo tenha sofrido uma derrota no projeto de renegociação das dívidas dos Estados. Segundo ele, o essencial no projeto foi aprovado. “Não houve derrota em um item relevante. Esse dispositivo (que vetava o reajuste de servidores estaduais) visava facilitar a implantação do teto pelos Estados. Foi uma vitória importante e fundamental do ajuste fiscal”, afirmou o ministro.

O texto-base do projeto de renegociação da dívida dos Estados foi aprovado na última quarta-feira (10) pela Câmara dos Deputados, sem o mecanismo que limitava a concessão de reajustes aos servidores estaduais.

Meirelles participou de um encontro com investidores em São Paulo. Na saída do evento, fechado para a imprensa, o ministro afirmou que o levantamento realizado pelo governo com o resultado da arrecadação deve ficar pronto até o fim do mês.A partir do dado, o governo vai decidir se incluirá ou não um aumento de impostos na previsão de orçamento para 2017.

Para Meirelles, as condições econômicas que tornariam desnecessário o aumento estão se materializado. “A economia está crescendo conforme nossas projeções, a produção industrial está crescendo, o comércio também. Se tudo se configurar não será necessário incluir um aumento de impostos na previsão de orçamento”, disse o ministro.

Ele reafirmou ainda que o ajuste fiscal está em andamento e caminhando bem. “A PEC (proposta de emenda constitucional) é fundamental. A limitação de gastos garante que, segundo determinados critérios, as despesas não cresçam acima da inflação. É fundamental que se aprove a PEC”, complementou Meirelles. Com informações da Folhapress.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário