Estudante de Direito desaparece após fazer ‘cara de pânico’ durante chamada de vídeo

Andriele Gonçalves Silva foi vista pela última vez na quarta-feira (9)

Uma estudante de Direito de 22 anos, moradora de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, está desaparecida desde a madrugada da última quarta-feira (9). Andriele Gonçalves Silva falava com um amigo por uma chamada de vídeo quando ouviu um barulho na casa, percebeu que a porta estava destrancada, e começou a agir de forma estranha.

Segundo o rapaz com quem a estudante conversava, cerca de 15 minutos depois, ela fez uma “cara de pânico” e a ligação caiu. Após duas horas, o amigo recebeu uma mensagem da jovem pelo WhatsApp, dizendo “ele veio aqui, mas já foi embora. Não quero mais isso, já foi longe demais. Não consigo parar de chorar. Não dá, não quero que me mande mais nada”. Não há confirmação sobre quem a garota estaria falando.

Para o rapaz, as frases, no entanto, não parecem ter sido escritas por Andriele, mas por outra pessoa. A mãe da estudante, Cleuza Gonçalves, também compartilha dessa opinião. “Eu soube do desaparecimento da minha filha por meio da conversa com esse amigo. Depois, recebi uma mensagem falando que ela estava indo embora para São Paulo. Mas não é o jeito dela de escrever, foi alguém que se passou por ela”, disse em entrevista à Banda B.

Preocupada, Cleuza ligou para o marido da filha, com quem Andriele está em processo de separação, para conseguir qualquer notícia sobre o paradeiro dela. “Ele só me disse que ela foi embora, que chegou de manhã e ela não estava mais em casa e que teria levado apenas uma mochila preta com algumas roupas”, completou.

Casamento em crise

Segundo a família, a jovem é casada com um soldado da Polícia Militar, mas está em processo de separação, devido a uma crise no casamento. No divórcio, ficou acordado que ele sairia do apartamento onde os dois moravam.

“Ela queria se separar, mas parece que ele não aceitava… Para mim, ela só disse que não queria mais. Já para os amigos, contou que estava passando por momentos bem complicados, até com denúncia de ameaças”.

Assim que a filha sumiu, Cleuza ligou para o marido de Andriele. Na ocasião, ele falou apenas que a estudante tinha ido embora, que chegou e ela não estava mais em casa e que teria levado apenas uma mochila preta com algumas roupas.

A última vez que ela viu o genro foi na quarta-feira. Depois disso, Cleuza não falou mais com o rapaz e também não sabe onde ele está. O Boletim de Ocorrência (B.O.) obtido pela reportagem dá conta de que ele passou mal após saber do desaparecimento da esposa e precisou ser internado em um hospital para avaliação psiquiátrica.

 

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário