Ex-sub chefe da Casa Civil de Confúcio é preso em operação da PF por desvio de recursos

Além de Vitorino Cheque também foram presos o empresário Adiel Andrade, cuja empresa deixou as obras do Espaço Alternativo pela metade

Porto Velho — A Polícia Federal, em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou hoje, 2, a OPERAÇÃO CERBERUS, que tem como objetivo desarticular um suporto esquema de desvio de verbas públicas, fraude em licitações e lavagem de dinheiro que movimentou quase R$ 20 milhões na cidade de Mirante da Serra/RO. Foram expedidos 17 mandados de prisão, entre eles o do ex-adjunto da Casa Civil, Vitorino Cherque, que também era prefeito de Mirante da Serra. Também foi preso na operação, o empresário de Ouro Preto, Adiel Andrade, cuja empresa havia sido responsável pelas obras do Espaço Alternativo em Porto Velho. De acordo com o Ministério Público, a empresa, de fato, pertence ao ex-prefeito de Ouro Preto Alex Testoni.

Vitorino Cherque deixou o governo no final de abril deste ano.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Cerca de 150 policiais federais cumprem 63 mandados judiciais: 17 de prisão, 6 de condução coercitiva e 40 de busca e apreensão nas cidades de Mirante da Serra/RO, Nova União/RO, Ouro Preto do Oeste/RO, Cacoal/RO, Rolim de Moura/RO, Ji-Paraná/RO e Curitiba/PR. A PF realiza barreiras policiais nas saídas de Mirante da Serra/RO para evitar fuga dos procurados. Além de sofrerem buscas, diversos estabelecimentos comerciais foram lacrados.

Polícia Federal em Mirante da Serra
Polícia Federal em Mirante da Serra

As investigações indicam que diversas licitações foram direcionadas a empresas que prestaram serviços em qualidade muito inferior ao previsto nos contratos. Dessa forma, de modo que assim, de um lado, receberam conscientemente pagamentos a menores que os estipulados nos contratos e, de outro, conseguia-se justificar a manobra contábil de saída dessa sobra de dinheiro dos cofres públicos para precipuamente duas empresas, de titularidade de parentes e servidores do alto escalão da Prefeitura Municipal de Mirante da Serra/RO.

Estima-se que o desvio tenha alcançado uma média mensal de 320 mil reais, totalizando 18 milhões de reais entre 2011 e 2015, enquanto que a arrecadação total da Prefeitura Municipal é por volta de 20 milhões de reais ao ano.

A título de exemplo, estima-se que apenas no ano de 2011, para duas empresas sem contrato com a Prefeitura Municipal de Mirante da Serra/RO foi repassado mais dinheiro que o total arrecadado com o pagamento de tributos municipais naquele mesmo ano.

Os bens apreendidos hoje serão alienados após oferecimento de denúncia pelo MPF. Os valores arrecadados serão restituídos aos cofres públicos da cidade.

O nome da operação faz alusão ao cão de três cabeças da mitologia grega, Cerberus, e que na Divina Comédia é traduzido como retrato do apetite insaciável, remetendo-se assim ao núcleo principal que é formado por três pessoas, que causou, em tese, enorme rombo aos cofres públicos de Mirante da Serra/RO.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário