Fachin nega liberdade a Palocci; Dirceu deixa prisão em Curitiba

Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal rejeita liminar em pedido de habeas corpus ao ex-ministro dos Governos Lula e Dilma

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu nesta quarta-feira, 3, liminar em habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma). O petista está preso desde setembro de 2016 na Operação Omertà, desdobramento da Operação Lava Jato. Por meio do habeas corpus, seus advogados pediram liberdade para o ex-ministro.
Nesta terça-feira, 2, por três votos a dois, os ministros da Segunda Turma da Corte máxima acolheram pedido de habeas corpus do ex-ministro José Dirceu, que estava preso desde 3 de agosto de 2015, por ordem do juiz Sérgio Moro, símbolo da Lava Jato.
Quadro histórico de seu partido, do qual foi fundador e presidente, Dirceu está solto, mas vai permanecer sob vigilância ininterrupta, com tornozeleira eletrônica, por ordem de Moro. O magistrado não decretou prisão domiciliar para o ex-ministro porque isso implicaria em abatimento da pena imposta ao petista.
Fonte: O Estado de S. Paulo
Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário