Filho mata padrasto a facadas após descobrir que a mãe estava sendo ameaçada de morte

Acusado de ameaçar de matar a companheira, Edivaldo Celestino de Amorim, de 40 anos, foi morto com várias facadas pelo enteado na noite deste domingo, 17. O crime aconteceu dentro da casa da vítima, no bairro Pedra 90, região do Coxipó, na periferia de Cuiabá.

Edivaldo Amorim ainda chegou a ser levado às pressas para o Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), mas não resistiu aos graves ferimentos, principalmente porque perdeu muito sangue, e acabou morrendo.

Segundo a mãe do assassino, e companheira de Edivaldo Amorim, ela recebeu uma mensagem de áudio com as ameaças de morte, quando estava fora de casa com o filho, um homem de 32 anos.

Os dois foram para casa, e quando lá chegaram já encontraram Edivaldo Amorim armado com uma faca. Para salvar a mãe, o filho reagiu, foi para cima de Edivaldo, tomou a faca dele e o matou com várias facadas e depois fugiu do local do crime.

Assustada com a violência a mulher de Edivaldo Amorim acionou a Polícia Militar (PM), que quando chegou ao local já encontrou a vítima agonizando. A mulher confessou que foi o filho dela o autor das facadas.

Os policiais militares acionaram uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o socorro, apesar de rápido, foi inútil por a vítima não resistiu aos graves ferimentos.

Os militares ainda fizeram buscas pela região, mas não conseguiram pistas do assassino. Mãe de Geilson dos Santos Nascimento, de 32 anos, autor das facadas e da morte de Edivaldo Amorim não teve seu nome revelado pela Polícia.

O corpo da vítima foi removido do PSMC para o Instituto Médico legal (IML) após a liberação de policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), que segue investigando o caso.

Fonte: 24horasnews

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário