Fóssil de elefante pré-histórico é encontrado por pescadores em SC

Segundo universidade, animal é um mastodonte macho adulto. Foi achada parte da mandíbula dele.

O fóssil de um mastodonte, uma espécie de elefante pré-histórico, foi encontrado por pescadores em Sombrio, no Sul catarinense. De acordo com pesquisadores da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), o osso é a metade esquerda da mandíbula de um macho adulto. O Museu Oceanográfico da Univali divulgou a descoberta do fóssil nesta semana.

Recriação de mastodonte, espécie que pertence à família dos mamutes (Foto: Dantheman9758/Creative Commons)

No fim de março, os pescadores encontraram o fóssil a cerca de 23 metros de profundidade na costa de Sombrio durante uma pesca de arrasto.

Mandíbula de mastodonte é encontrada em Sombrio (Foto: Museu Oceanográfico Univali/Divulgação )

A mandíbula encontrada é de um mastodonte que viveu há cerca de 30 mil anos, conforme o coordenador dos museus da universidade, professor Jules Soto.

Os pesquisadores calculam que o animal tinha cerca de 5 metros de comprimento, pesava aproximadamente 3,5 toneladas e chegava a 2,5 metros de altura.

O professor afirma que fósseis desta espécie, de nome científico Stegomastodon waringi, são raros em Santa Catarina. Eles geralmente são encontrados mais no Rio Grande do Sul.

Coordenador dos museus da Univali, Jules Soto, segura fóssil de mandíbula de mastodonte encontrado em Sombrio (Foto: Museu Oceanográfico Univali/Divulgação )

Mastodonte

O professor conta que o mastodonte, espécie semelhante aos atuais elefantes, vivia exclusivamente na América do Sul durante a chamada Era do Gelo. O mamífero conviveu com os primeiros humanos que habitaram o Brasil e há indícios de que tenham sido caçados, como observado em fósseis encontrados nos Andes.

Fonte: g1/sc

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário