Fuzilado em hotel em SP é suspeito de ter participação na morte de “Gegê do Mangue”

“Afilhado” de Gegê do Mangue, Wagner Ferreira da Silva, conhecido como Wagninho, é suspeito de ser o autor do homicídio de seu “padrinho”.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, Wagninho tem um mandado de prisão temporária por homicídio simples, expedido no dia 22/02/2018 – data de sua morte. Ele foi assassinado a tiros de fuzil em frente a um hotel na zona leste de São Paulo.

O processo é magistrado pela juiza Mônica Lima Chaves Coutinho, da 1°Vara da Comarca de Aquiraz (CE).

Segundo investigadores, Wagninho seria um dos identificados como ocupante do helicóptero utilizado no momento da morte de Gegê e Paca, em Aquiraz, Fortaleza.

As hipóteses apuradas para a morte de Wagninho, segundo o Ministério Público de São Paulo, seriam de “queima de arquivo” a mando da própria facção, isso porque as chances de Wagninho ser preso e se tornar alvo de investigação seriam muito maiores.

Outra possibilidade é que ele tenha sido morto por comparsas de Gegê e Paca, uma vez que ele é apontado como um dos presentes no helicóptero em que ambos viajavam no dia em que foram mortos.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário