Golpe disseminado nas redes sociais promete óculos Ray-Ban com 90% de desconto

Especialistas recomendam que, caso o usuário reconheça que caiu no golpe, o ideal é fazer um boletim de ocorrência e bloquear o cartão de crédito

Um novo golpe tem se disseminados nas redes sociais. Dessa vez, lojas falsas têm roubado dados de vítimas de todo o País por meio de anúncios publicitários divulgados no Instagram e Facebook, além de mensagens SMS e e-mail. A propaganda promete óculos da marca Ray-Ban com descontos de até 90%.

De acordo com laboratório DFNDR Lab, da PSafe, empresa especializada em segurança digital, ao clicar no anúncio falso da Ray-Ban e se cadastrar para a compra, os cibercriminosos podem hackear informações das vítimas. Entre os dados que podem ser roubados pelo golpe estão números do cartão de crédito e informações pessoais, deixando a pessoa exposta a prejuízos financeiros.

Especialistas recomendam que, caso o usuário reconheça que caiu no golpe, o ideal é fazer um boletim de ocorrência em uma delegacia e pedir o bloqueio do cartão de crédito.

Golpe camisa da seleção brasileira

Aproveitando o clima da Copa do Mundo 2018 , desde o fim de maio, usuários do WhatsApp têm recebido um link falso que  promete como brinde a camisa oficial da Seleção Brasileira de Futebol. Para tanto, a pessoa deve compartilhar a mensagem com até 30 amigos da lista de contatos.

De acordo com a empresa especializada em cibersegurança Kaspersky Lab, a mensagem tem chegado às vítimas em potencial de três maneiras: por meio de um amigo que acreditou no golpe, por notificações maliciosas configuradas no navegador ou por grupos do WhatsApp em que os usuários participam.

Como não cair em golpe?

Para não cair em falsas promoções, especialistas destacam a importância dos usuários criarem o hábito de se certificar da veracidade de qualquer informação antes de compartilhá-la com seus contatos. Além disso, é importante utilizar soluções de segurança que contam com função de bloqueio anti-phishing , que previne contra esse tipo de tática.

Vale destacar também que, na maioria das situações, as mensagens pedem que aquele que deseja receber o brinde compartilhe o conteúdo com seu grupo de amigos. A ideia é atingir sua rede de relacionamentos e fazer o golpe chegar a mais pessoas. No entanto, isso não significa que todos que receberem a mensagem pelo  WhatsApp  serão hackeados. O golpe atinge apenas aqueles que efetivamente abrirem o link e seguirem o que a página determina.

Do IG

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário