Governo anunciará medidas para facilitar acesso ao Tesouro Direto

Em outubro, 50,5 mil novos investidores se cadastraram no programa. Com isso, o total de investidores chegou a 1,024 milhão

O governo vai anunciar, na próxima semana, melhorias no programa Tesouro Direto, para facilitar os investimentos e resgates de títulos públicos.

Segundo o coordenador-geral de Planejamento Estratégico da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Luiz Fernando Alves, desde o ano passado o Tesouro Direto vem passando por mudanças para se tornar mais simples e acessível. “Tudo isso tem resultado em bons números do programa”, disse, ao destacar que em outubro o programa ultrapassou a marca de mais de 1 milhão de investidores cadastrados. Alves não adiantou as medidas que serão anunciadas.

Em outubro, 50,5 mil novos investidores se cadastraram no programa. Com isso, o total de investidores chegou a 1,024 milhão.

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, pela internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente, no caso dos papéis prefixados. Com informações da Agência Brasil.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário